(untitled), Maison Martin Margiela

Sempre me surpreendo com a generosidade dos amigos e leitores do blog! Recebi de presente do amigo Emerson Fer o bonito e conceitual (untitled), da Maison Martin Margiela. Emerson, muito obrigado!
Tal perfume foi criado em 2010 por Daniela (Roche) Andrier. Não tem nome, não tem adornos: o frasco é bonito, porém desprovido de ‘truques’ tão comuns, coisas para nos fazer olhar e desejar.
(untitled) me despertou sensações, lembranças. Não vou me prender as suas notas olfativas: como propõe o nome do perfume, não irei nomeá-las para evocar as sensações que tive.
Primeiro, lembrei de uma viagem que fiz com meu marido e um casal amigo a Eldorado, cidade da famosa Caverna do Diabo. Lá, fizemos a trilha do Vale das Ostras e passamos por 9 cachoeiras. Uma delas, é chamada de Cachoeira do Escondido, porque fica na curva do rio, tem que subir rio acima pela água mesmo para ter acesso a ela. Lá é friozinho, a água borrifa fortemente, o leito do rio é limpo, fundo só de areia. O cheiro da areia, das plantas ao redor, da areia, do limo das pedras, do ar frio: e lá estava ele, (untitled).
Imagem
Oi gente!
No dia seguinte, lá fui eu tentar me aproximar da esquisitice bonita do perfume. Borrifei. Queria encontrar a cachoeira, mas desta vez ele me recebeu com um pneu novinho, lustro e besuntado de óleo de erva-doce. Sim, senti cheiro de borracha nova misturada ao fundo amargo da erva-doce. Erva-doce tem duas facetas: o doce inicial, reconfortante e o amargo pungente. Já comeu os talos? É crocante, fresquinho, adocicado e de sabor residual amargo.
Mais cheiros que o (untitled) me trouxe a memória: roupas secando no varal. Nada de cena campestre, dessas de filme. Roupas secando no varal contra o cimento da paisagem urbana. Branco, cinza, úmido, seco, frio. Lembrei de verduras frescas no geral: chicória, rúcula. Lembrei de chá de camomila.
Ele é assim: saída entre o natural da cachoeira e o industrial do pneu. Depende do dia. Fica esverdeado e amargo, com cheiro de verduras, ervas, folhas esmagadas. No final deixa uma impressão esfumaçada, incenso de igreja. E se eu disser que no fundo, bem no fundo, beeeem no fundo, sinto cheiro de algo de origem animal? Acho que é um inseto, um percevejo, mas não sei nomeá-lo. E também tem cheiro de pinheirinho de Natal, com neve artificial, luzinhas e tudo…
Notas olfativas do (untitled): laranja amarga, gálbano, incenso, jasmim, cedro, almíscar, buxinho (Buxus sempervirens).
(untilted) é um conceito. É cheiro de muita coisa, é cheiro de coisa nenhuma. É moderno, é limpo e é sujo. Sei que ainda serei surpreendida por outras facetas do perfume, que ainda serei assaltada por outras sensações e impressões olfativas sobre ele. Mas isso fica pra uma outra hora…
Anúncios

2 comentários sobre “(untitled), Maison Martin Margiela

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s