Grasse, a cidade dos perfumes!

Difícil entender que o mundo mudou né? Mas como eu disse na última resenha, vamos falar de coisa boa iogurteira Top Therm, como diz a mítica Aracy!

Recomendo alguns artigos sobre Grasse, a cidade francesa considerada “capital mundial do perfume”.

Um deles tá em inglês, mas dá pra pedir pro Google traduzir não é?

https://www.fragrantica.com/news/The-Unpopular-History-of-Grasse-13531.html

http://www.qualviagem.com.br/grasse-e-a-capital-dos-perfumes-na-franca/

https://gauchazh.clicrbs.com.br/comportamento/viagem/noticia/2017/11/um-passeio-pelos-aromas-de-grasse-a-capital-mundial-do-perfume-cj9ysxcon056n01qggjhqhy49.html

https://www.brasileiraspelomundo.com/grasse-a-cidade-do-perfume-1509103649

Boa distração e se der, se você puder, fica em casa!

Só pra constar: Molinard, eu te amo!

Molinard Parfumerie in Grasse France | 4 On A Trip

Essencial Supreme, Natura (outra vez!)

Quarentena né. galera? Afinal de contas a vida de seu familiar, amigo, vizinho, colega e daqueles que você não ainda não conhece vale mais do que qualquer coisa né? Vamos lutar pelo direito de permanecer em casa, preservando a nossa saúde e a dos outros. Não vamos dar ouvido a apelos oligarcas que só se preocupam com os lucros de suas empresas, onde seus funcionários são números e pouco importa se João, Pedro ou Maria morrem. Trocam por Joana, Antonia, José sem pestanejar, coisas da vida… Ao pequeno empreendedor, toda minha solidariedade.

Maaaassss…

Vamos aproveitar o tempo pra falar do que gostamos, perfumes!

Essencial Supreme Natura perfume - a novo fragrância Feminino 2019

Já falei antes do Essencial Supreme mas só agora nos conectamos verdadeiramente. Aí resolvi falar dele novamente, por que afinal, percepções mudam!

Antes de mais nada, há no Supreme algo de dois outros perfumes, de um avassalador que marcou época e tem muitos admiradores: o Poison, da Dior. E de um mais recente, o Insolence, da Guerlain.

Tem sim. Mas o ponto aqui é o Supreme, não os demais. Deixo a impressão aos que quiserem conferir e se sentirem a vontade, me contar depois!

Supreme é quente, aconchegante, sensual e tem camadas sucintas, o que me agrada. Começa com uma explosão cremosa e adocicada, mas sem mergulhar no tacho dos perfumes gourmand. O que o ‘adoça’ e o torna elegante é o atalcado boudoir da violeta (oi, Insolence!). Essa nota permanece um bom tempo na pele, mas não impede que ele ‘desabroche’ em um perfume floral opulento. Chegam a jasmim soberano, o ylang ylang exótico e elegante. E ainda tem uma ameixa pra dar suculência (oi, Poison!).

Quando as flores já se estabeleceram, já fizeram sua festa, a violeta lembra a todos que ela também é estrela neste perfume e as polvilha com uma nova camada polvorosa, desta vez com um poder de dulçor maior, como se suas pétalas fossem cristalizadas em delicada camada de açúcar. Glaceadas, melhor assim.

Aí chega a canela e empresta seu exotismo e calor. É canela em rama, madeira doce e picante, que nos faz entender porque tantos navegaram atrás de tão sedutoras especiarias… E não vamos esquecer o ishpink, nota atualmente muito presente nas criações da Natura, que é chamada de canela também na região amazônica, Colômbia e Equador.

Mas raios, o que é o tal ishpink? Oras, é o Ocotea quixos, Pelo que li, a parte da árvore usada para extração do óleo essencial são os cálices florais. Raros, pois florescem apenas a cada 2 anos.

Aceite foliar de Ocotea quixos (Lam.) Kosterm.: actividad ...

Nas notas de fundo temos a baunilha, bem discreta e totalmente ofuscada pelo patchouli, que vem brevemente picante, brevemente canforado e coloca um freio no ‘atalcado’ da violeta.

Um belo perfume, de linda performance! Perfumão, do jeito que eu gosto.

Notas de saída: bergamota, grapefruit, ameixa, pimenta rosa.

Notas de coração: ylang, violeta, rosa damascena, jasmim sambac, íris.

Notas de fundo: patchouli, sândalo, ishpink, musk, ambrette, baunilha, mirra, cedro.

Fantástico Circo, Granado

Resultado de imagem para fantastico circo granado

Sabe, eu adoro parques de diversões. Fiquei arrasada quando o Playcenter, tradicional parque aqui de SP, fechou. Mas atualmente mato a saudade no Marisa, um parque pequeno porém muito bonito que tem na zona leste de SP…

Sua Louca, o que isso tem a ver com o perfume? Vamos lá… o circo é uma arte milenar já praticada na Grécia, China, Roma e muitas outras civilizações, mas seu formato foi modificando ao longo do tempo. Principalmente entre os séculos XIX e XX, abrigou em suas tendas os freak shows (os ‘shows de horrores’, onde pessoas com deformidades e condições genéticas peculiares eram exibidas como atrações). Animais ‘exóticos’ e selvagens também eram exibidos, lamentavelmente. Anexos a essas atrações, era comum existir algum tipo de atração mecânica, como uma roda gigante ou um carrossel.

Resultado de imagem para carroussel antique

Não que a origem dos parques de diversão esteja atrelada diretamente ao circo, mas veja bem, sempre foram próximos, onde tinha um, geralmente estava o outro. Afinal, eram como que ‘complexos de entretenimento’.

tradição dos parques de diversões surgiu na Europa, de espaços onde as pessoas compravam ‘ingresso’ para terem acesso a algumas atrações. Estes parques tiveram origem em feiras medievais, que  existiam desde o século XII na Grã-Bretanha.

Aí me vem a Granado e lança uma linha infantil com nomes de Fantástico Circo (na embalagem temos a ilustração de um palhaço, uma equilibrista, uma bailarina e um elefante se equilibrando em uma bola)* e Safári Encantado (na caixa deste se vê um carrossel e uma roda gigante).

Como, meu Deus, como resistir? Como não olhar as embalagens e não sentir imediatamente o cheiro da pipoca doce, do algodão, da maçã do amor? Como conter a euforia, a adrenalina da montanha russa ou do número do malabarista?

Enfim, tenho em mãos o Fantástico Circo e busco loucamente pelo Safari.

É uma colônia infantil, então não espere nada além do prazer efêmero e mágico de uma volta em seu ride favorito!

Seu cheiro é tão suave, tão gentil… é lavanda e néroli polvorosas, daquele tipo que você até amolece os ombros depois de inalar. Depois chegam notas florais empoadas, discretas e gentis, que novamente acariciam sua pele e dão risadinhas marotas.

Por fim, temos uma outra recordação: óleo infantil! Sim, aquele conforto e maciez amendoada, almiscarada e leitosa. Outra vez você aspira com força, se perde em algum lugar confortável, macio e acolhedor. Ou em um lugar de delícias da sua infância, aí pode ser o parque de diversões, o circo, a casa de algum familiar…

E passou. Fantástico Circo fez sua mágica e aos poucos se devanesce, fechando o portal que por alguns segundos, te mostrou uma lembrança, uma idealização ou até mesmo um sonho!

Por isso, Granado, eu te agradeço!

Notas de saída: angélica, néroli, lavanda.

Notas de coração: lírio do vale, peônia, íris.

Notas de fundo: almíscar, sândalo, fava tonka.

Resultado de imagem para circusl vintage

*Diga não aos circos que apresentam animais entre suas atrações. Não apoie esse tipo de entretenimento cruel.

Idôle, Lancôme

Resultado de imagem para idôle lancome

Que frasco! Inovador, finíssimo, parece um celular… Bom, faz sentido pensando que é um perfume que eu acredito ter por público alvo a chamada geração de VSCO Girls e  demais tendências relacionadas.

Apesar de meu azedume frente a essa nova geração de perfumes cor de rosa e parecidíssimos, Idôle se destaca e foge um tanto a essa regra. Pra começo de conversa, ele me lembra em alguns momentos um outro perfume, bem antigo até: o 5th Avenue, da Elizabeth Arden, perfumão floral lá de 1996. Aliás, muitos juram que o icônico e dourado Jadore (de 1999) também bebeu muito na fonte do 5th…

Acho que são as notas rosa-jasmim-almíscar-baunilha, notas presentes nos dois. Eu seria capaz de jurar que no Idôle também tem lírio-do-vale, aquela coisa floral-verde.

Idôle abre como notas verdes, cítricas e aquosas-doces: pêra! Fruta fresca, geladinha, e perfeita. Nas notas de fundo temos um imenso bouquet de rosas e em meio a elas, pequenos chumacinhos de jasmim ainda não totalmente plenos, ainda em botão.

Esse conjunto rosas-jasmim faz uma alusão ás bombas florais dos anos 90, viu… algo que já fora visto antes, mas precisou ser amenizado e ‘refrescado’ para a nova geração.

No fundo temos almíscar com pinta de produto de higiene pessoal e baunilha discretíssima, com cheiro de hidratante caro.

Um perfume bonito, porém nada inovador. A não ser o frasco, que fora criado pelo arquiteto e designer industrial Chafik Gasmi. O frasco de Idôle é o mais fino do mundo com apenas 15mm de espessura.

Criado em 2019 por Shyamala Maisondieu, Ariana Medina e Nadege le Garlantezec.

Notas de saída: bergamota, pera.

Notas de coração: rosa turca, rosa de maio, jasmim indiano.

Notas de fundo: baunilha, almíscar branco.

Resultado de imagem para idôle lancome

Totem, Puri Perfumes

 

totem

Hoje a história será longa, empolgada, orgulhosa!

Vamos voltar lá pra 2016, quando escrevi esse post aqui. Através dele, o Rodrigo Alcântara da Puri Perfumes teve a ousada e deliciosa ideia de recriar, de reinterpretar um clássico polêmico da perfumaria mundial: o Tabu, da Dana, nascido em 1932.

Nosso trabalho ali começou. Em abril de 2017 recebi as primeiras amostras desenvolvidas pela marca. Desde então viemos trabalhando em um perfume que fosse novo, com identidade própria, mas fizesse menção ao clássico da Dana. Depois de muitos testes, muitas alterações e muitas discussões sobre a embalagem, apresentamos ao mundo o TOTEM!!!

Rodrigo me deu a honra de nomear o perfume. Muitos não sabem, mas sou psicóloga e grande admiradora do trabalho de Freud. Oras! É dele o fantástico texto ‘Totem e Tabu’, de 1913, onde o autor busca analisar a gêneses dos totens – símbolos sagrados e respeitados –  e dos tabus – proibições de origem incerta –  que cercam e cerceiam as liberdades individuais e coletivas de uma determinada sociedade.

O Tabu cumpriu bem o papel de ser proibido e lascivo. O Totem vem como uma ode ao mítico perfume, resgatando toda a ancestralidade da antiga perfumaria. Totem é perfume como há tempos não se faz mais…

A escolha da embalagem, da etiqueta, das cores, da tampa, tudo foi tão meticulosamente pensado! O conceito retrô, a elegância, a alusão a algumas das embalagens (das muitas) que o Tabu já usou, tudo foi pensado. Trabalho de anos, muito esforço e investimento pela Puri. Só tenho a agradecer e me orgulhar por ter participado deste projeto!

Vamos ao Totem…

Mas que embalagem linda, não acham? Tô apaixonada…

 

Aviso: Totem é perfumão, nada dessas coisinhas róseas e sem identidade que as marcas lançam às dúzias todos os dias.

É um perfume de pegada retrô, esfumaçado, animálico, opulento.

opulance.gif

Aqui tem laranja doce, tem pêssego aveludado, tem um bouquet floral aldeídico intenso com pegada boudoir, fetichista, retrô. Imagino uma diva do cinema dos anos 40 se deliciando com o Totem em sua penteadeira espelhada…

Totem tem couro, tem tabaco, tem especiarias, tem a faceta escura/proibitiva/erótica da civeta. É ao mesmo tempo voluptuosamente feminino e lascivamente masculino. Uma amiga que teve a oportunidade de conhecer o Totem no dia em que eu o recebi disse: “eu me apaixonaria por uma pessoa com esse cheiro...”

O tom esfumaçado e boudoir é constante. É um perfume intenso, noturno, feroz. Tem cheiro cálido, é tão quente quanto a pele de quem acaba de escorregar para fora do conforto e calor de uma cama.

A projeção e fixação são excelentes!

Jean Carles – criador do Tabu e grande mestre da perfumaria – certamente está orgulhoso de nós, Rodrigo! E eu ainda mais. Obrigada e parabéns!

Sì, Giorgio Armani

Resultado de imagem para Si giorgio armani

Mas que elegância! É o que as blogueiras chamariam de ‘perfume de rica’!

Sì tem uma maturidade refinada, combina perfeitamente com a modelo de sua campanha, a atriz Cate Blanchett.

Vamos do começo então…

Assim que o perfume sai do frasco e ganha o ar, senti frutas vermelhas, me fez pensar nos pés de framboesa silvestre que tem lá na cidadezinha onde meu pai mora. Frutos não muito doces, mas muito saborosos e de cheiro bom! Na sequência temos rosas com aspecto polvoroso, cheiro de creme, de batom novo.

Posso estar ficando louca mais ainda, mas Sì me trás durante sua evolução um quê de vinho branco espumante, lambrusco.

As notas de fundo se revelam depressa e se misturam lindamente com as rosas e as frutinhas, tornando Sì mais cremoso e encorpado. Renasce na pele mais intenso, mais adulto, mais dono de si.

A baunilha não tem apelo gourmand, casa lindamente com o patchouli e o ambroxan (sintetizado a partir do esclareol e trata-se de um éster de odor ambarado. Em muitas vezes, na perfumaria, substitui o âmbar gris e trás toque aveludado e sensual a composição).

Que textura! Hora borbulhante, ora acetinado, ora envolvente como um tecido macio e morno. Sì tem lá sua doçura, mas olha, em nenhum momento é gourmand ou lembra guloseimas ou é infanto/juvenil. É muito bem executado, todo na medida certa.

Criado em 2013 por Christine Nagel e Julie Masse.

Notas de saída: cassis.

Notas médias: frésia, rosa de maio.

Notas de fundo: baunilha, ambroxan, patchouli, notas amadeiradas.