Roberto Cavalli EDP, Roberto Cavalli

Gosto das criações da casa italiana Roberto Cavalli. Inclusive dos icônicos vestido repletos de recortes e ‘animal print’. Ok, eles tem um pé no brega, mas que mal tem? E quem não tem?

Sobre o perfume Roberto Cavalli EDT, logo que o senti na pele pensei que ele seria uma versão ‘mais light’ e simplificada do polêmico Far Away, da Avon. Sério, seríssimo! A mesma bomba floral oriental com nuances cremosas e balsâmicas!

Começa com uma nota floral cremosa-picante. E em seguida vem o ataque licoroso, intenso e cremoso. Depois de umas duas horas de uso, a flor do começo adquire um certo cheiro de maquiagem, uma tonalidade retrô. E dura até o fim, fica brevemente atalcada. Coisa bonita, viu!

As notas finais são balsâmicas! Temos baunilha bem adulta, nada gourmand. Baunilha licorosa, essa seria uma boa definição! Tem também fava tonka e um toque incensado!

Na realidade, Roberto Cavalli EDP é um perfume simples e bem executado. É exuberante, sensual e quente, e se você controlar o número de borrifadas fica até comportado. É aquilo né, coisa italiana: um pé no escandaloso, um pé na elegância, um pé na sensualidade…

Criado em 2012 por Louise Turner, da Givaudan.

Nota de saída: pimenta rosa.

Notas de coração: flor de laranjeira africana.

Notas de fundo: benzoin, fava tonka, baunilha.

 

 

L’Amoureuse, Brecourt

 

Só para situar, a Brecourt é uma perfumaria de nicho francesa fundada pelo perfumista Emilie Bouge em 2010.

Consegui algumas amostrinhas de perfumes desta casa e hoje lhes falo sobre ‘O Amante’. Quando li o nome do perfume o associei a carta de tarô ‘Os Amantes’ ou ‘Os Enamorados’, mas ao sentir a fragrância e pesquisar o significado de tal arcano a associação se desfez.

E depois se refez. E vou explicar…

Começa com notas frutais e saponáceas que me fez lembrar o Ecoite Moi, da Molinard (leia aqui resenha do blog Parfumée). Sabonete fino, daqueles que vem embalados individualmente em caixas pomposas, daqueles que nossas avós ou mães deixariam por um tempo dentro do guarda-roupas para funcionar como aromatizador.

Depois de uma hora surgem frutinhas selvagens, dessas que nunca saberemos se serão doces ou azedinhas, até provar. Hmmm, agora comecei a reencontrar ‘O Amante’. E em nenhum momento tais frutinhas descambam pro lado gourmand ou pro lado juvenil-moranguinho.

Notas florais polvorosas, adocicadas e sensuais dão o ar da graça, também!

Depois de mais uma hora comecei a sentir o lactônico do pêssego e o almíscar que tem aqui uma breve sujidade, algo que o torna mais humano. Tem cheiro de pele, daquela roupa que já usamos mais de uma vez e quando tiramos do corpo, do contato com a pele morna, tem o nosso cheiro.

E neste momento ‘O Amante’ fez todo o sentido. Não precisou de arrebatadoras notas especiadas. Não precisou de gulodices culinárias para despertar o paladar e a gula!

Precisou somente lembrar que, para o apaixonado, o melhor cheiro do mundo é o da pele de seu amante…

Notas de saída: bergamota, limão, tangerina, cassis.

Notas de coração: jasmim, rosa, violeta, framboesa.

Notas de fundo: almíscar, pêssego, lírio.

 

 

 

 

 

 

O Cheiro do Paraíso – Mesa Redonda dos Blogs Perfumados

Depois de um hiato, a Mesa dos Blogs Perfumados retoma suas atividades! E desta vez, inspiradíssimos, discutiremos sobre qual seria o cheiro do Paraíso!

Aqui a coisa fica bem pessoal, pois de qual Paraíso estamos falando? Do bíblico, da viagem dos sonhos, do paraíso particular de cada um?  Ou de um perfume capaz de te levar a um lugar de sonhos e prazeres, como aconteceu o perfumista Baldini, do filme ‘O Perfume’?

Então… aí eu lembrei do tempo do Orkut, quando eu fazia parte de uma comunidade chamada ‘Meu Estranho Mundinho Insano’. Um dos tópicos mais populares perguntava ‘Qual é o cheiro do seu quarto?’. E aí penso em outro tipo de paraíso, o pedaço da casa onde vivemos grandes intimidades, aquele lugar que nunca falhou em te acolher, onde você se reconhece em cada objeto. E a que cheira meu quarto? Tabaco, incenso, lençóis e cobertores usados, roupas limpas e passadas, madeira, poeira, perfumes, desinfetante, brisa noturna, refil de espantar mosquitos… Cheira Diana e cheira Fábio. E como cheira bem! Sem dúvida é um dos meus cheiros de Paraíso!

Se for falar do cheiro de um lugar paradisíaco, sempre lembrarei do cheiro de água gelada, terra, pedra e vegetação  do Vale das Ostras, trilha feita na cidade de Eldorado. Cheira a dríade, cheira a fauno. Cheira a Mãe da Mata.

E não podia deixar de fora um lugar querido daqui da cidade de SP, a estação de metrô Paraíso! Cheira a fumaça, a concreto, a trilho, a poeira, a biscoito, a pessoas (bem cheirosas ou não).

Quanto a um perfume capaz de me transportar para reinos mágicos, falo de muitos da Lolita Lempicka! Feéricos! Me torno fada, ninfa, me torno sereia, feiticeira ou o que mais minha imaginação quiser!

Links para resenhas feitas aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

E por que não falar de outros cheiros amados? Chuva e livros (novos e velhos). Bolo assando, casa limpa, o cheiro do travesseiro (seu e da pessoa amada), roupa de dormir, ervas frescas, banca de frutas na feira ou no mercado, gasolina… pequenos paraísos cotidianos, que nos fazem lembrar que a vida é linda e a felicidade existe…

Sobre outros paraísos, leia nos links abaixo!

Parfumée

Templo dos Perfumes

Odorataparfums

Floral & Amadeirado

Parlez-Moi d’Amour EDT, John Galliano

Fale-me sobre o amor” – pediu a trágica Edith Piaf e o polêmico John Galliano o fez em 2010, na voz de Marisa Monte e arte da perfumista Alienor Messenet.

Vem com dedicatória na tampa, em letra ‘de mão’. Vem em envelope com selo florido, daqueles que certamente ficaria por muito tempo na escrivaninha e arrancaria um suspiro cada vez que fosse visto!

Meu marido (que de poucos dos meus perfumes gosta), diz que ele tem cheiro de roupa lavada. Deve ser a overdose de almíscares que de fato lembram sabão em pó borbulhante.

Mas na verdade, para mim, Parlez-Moi d’Amour tem cheiro daqueles batons que vinham dentro de uma embalagem em forma de morango. Lembram né?

Começa com limonada suíça e frutinha silvestre que em minha concepção era morango. Logo surge uma rosa açucarada e um jasmim plastificado que deixam o perfume com cheiro de maquiagem, creme de beleza, coisas assim. São flores bem sintéticas, mas a ideia deve ser essa mesmo! Ornou perfeitamente o cheiro de flores plastificadas ao azedinho-doce de frutas silvestres, funcionou bem!

O tempo todo sinto a presença do almíscar, que deixa o perfume com uma aura de limpeza e frescor. Aquilo de ‘prolongar a sensação do banho’, o que para mim nada mais é do que te fazer sentir cheiro de sabonete mais tempo. A sensação é puramente olfativa, porque tátil não pode ser.

No final tem um nota com aspecto amadeirado e pinhoso, coisa de móvel novo. E deixa a rosa ainda mais bonita!

É um perfume descompromissado, alegre, funciona bem em todas as temperaturas. É daqueles amores juvenis (que não acontecem só com jovens) que fazem o coração saltar do peito, fazer juras eternas, guardar o papel da bala que ganhou do ser amado, dançar na chuva!!! E tem coisa mais gostosa?

Notas de saída: gengibre, limão, mirtilo.

Notas de coração: jasmim, rosa.

Notas de fundo: almícar, cipreste, patchouli.

Sabonetes Perfumados CLOY

Produtos

Antes de mais nada, este não é um post patrocinado. Adquiri os produtos citados com meu dinheiro, em uma perfumaria que costumo frequentar aqui no centro de SP.

E a gente gosta de novidade né? E até então a marca CLOY (Cool Lifestyle Olfactive Yourself) me era desconhecida. Gosto de tudo que é perfumado e tenho uma queda especial por sabonetes e produtos direcionados ao banho.

Entrei na perfumaria e lógico, me chamou a atenção as bonitas caixinhas dos sabonetes. E ainda tinha uns abertos para sentirmos melhor o cheiro! Qual não foi minha surpresa ao ver nos sabonetes ‘estampados’, de um lado o logo da marca e do outro desenhos belíssimos, a Torre Eiffel, flores e folhagens, o canal de Veneza!

E o cheiro! Um melhor do que o outro, de fato extra perfumados, como prometem os dizeres da embalagem!

identifiquei ali inspirações em perfumes já consagrados. Venice Love lembra o Angel, o Vintage Nobre Roses lembra o Parisienne. Arrematrei os 3, cada um por R$ 1,99. Pechincha né?

Não contente voltei mais tarde na loja e adquiri o óleo bifásico Vintage Nobre Roses e aproveitei para provar o body splash da mesma linha. Coisa linda! Durou na pele mais de 2 horas exalando bem! Acho que amanhã compro ele…

No banho usei o óleo, e achei muito bom, embora seja de base mineral. Perfuma o banheiro todo, é levinho, não deixa a pele melecada, o perfume na pele fica bem suave, mas persistente.

Vamos as notas olfativas dos bonitos que comprei?

Vintage Nobre Roses – violeta e rosas com um toque talcado à base de baunilha e almíscar branco.

Venice Love –  frutas suculentas, notas orientais e chocolate branco.

Paris Secrets – acordes florais e amadeirados com um toque delicado de gourmand e ameixa confeitada.

Informações sobre as notas olfativas foram retiradas do site da marca.

A marca tem ampla linha de produtos, são hidratantes, óleos, sabonetes e body splashs. Se encontrarem por aí não deixem de curiosar!

Imagens retiradas do site da marca.