Magia da Floresta, Natura

Resultado de imagem para magia da floresta natura

“Chove todo dia na floresta amazônica. O céu escurece de uma hora pra outra, a brisa vira ventania, a atmosfera fica densa e pesada até que o céu despenca, violento. Então de repente as nuvens se dispersam. O vento cessa e a magia da floresta acontece. A luz do sol invade e aquece outra vez o verde da mata. O ar se imunda com uma deliciosa névoa misteriosa e surpreendente. É uma mistura de madeiras, folhas, raízes e cipós. A quintessência da floresta, que atravessa galhos e copas, subindo em direção ao céu. Ela é semente de nuvem. Amanhã vira chuva outra vez”. 

Esse belo texto não é meu não, veio no material que recebi junto com o mais novo perfume da linha Ekos, o Magia da Floresta. E que lindo! Se você deixar a imaginação solta, tirar da cabeça as preocupações cotidianas e o barulho da rua, vai conseguir sentir o cheiro!

Sempre fui fascinada por plantas e a magia que provém delas! Moro em apartamento, mas tenho uma infinidade de vasos. São cheiros, sabores, formas e cores magníficos. Por isso o nome Magia da Floresta logo encantou o coraçãozinho desta que vos fala, leitora de livros de fantasia, jogadora de RPG, fã de mitologias… E a brasileira é tão rica, os mitos indígenas são incríveis e tão pouco divulgados. É uma pena!

Magia da Floresta é encantador! Enquanto o Flor do Luar é amanteigado, o Flor da Manhã é úmido e morno, o Magia é amendoado e feiticeiro!

Me fez lembrar de uma plantinha que tempos atrás, comprei como sendo um patchouli, mas não era. O nome dela é Macassá, erva usada nas religiões africanas como poderoso atrativo para o amor, apaziguadora, fortemente ligada ao sagrado feminino. É só mexer mas folhas que o perfume se desprende, todo faceiro.

Resultado de imagem para macassá

Mas tal erva não é listada no perfume, coisas da minha cabeça! Logo na saída Magia da Floresta tem breve tonalidade aquosa, água doce, margem de rio. Tem frutas secas também. Logo aparecem a priprioca, flores brancas. Dessas pequeninas no tamanho, gigantes no cheiro… algo como jasmim-dos-poetas.

Mais ao fundo tem o cheiro ‘verdoso’ do vetiver, madeiras úmidas, fava tonka, notas balsâmicas, ambarinas. Pura floresta, são árvores de copas frondosas, plantas rasteiras, sementes, resinas dos troncos!

Nessa hora Magia da Floresta fica amendoado, achocolatado, terroso! E a chuva passou, deixando no berço da terra a fertilidade de tudo que se desprendeu das plantas com a tempestade… Isso sim, eu que escrevi.

Quem gosta do Gaultier 2, Joop! Le Bain e até mesmo do Hypnotic Poison, vai se encantar!

Notas de saída – damasco, pimenta rosa, flor de lótus.

Notas de coração – priprioca, peônia, jasmim.

Notas de fundo – vetiver, cedro, notas balsâmicas, fava tonka, copaíba.

Deixem nos comentários se querem que eu fale do Flor do Luar e do Flor da Manhã!!!

 

Anúncios

Les Parfums Mythiques – Organza Indécence, Givenchy

Resultado de imagem para Les Parfums Mythiques - Organza Indecence Givenchy

Em 2007 a Givenchy resolveu lançar uma releitura de de seus ‘Perfumes Míticos’. Que bom, pois muitos desses descontinuados deixaram uma saudade…

Eu virei grande fã do Organza Indécence de 1999, quando ganhei uma amostra da Vanessíssima. Conhece o blog dela? Não sabe o que está perdendo!!!! A preciosa amostra acabou e veio uma outra amiga muito amada, a Adriana e me presenteou com um decant do Organza Indécence em sua versão Les Parfums Mythiques.

Tive a ilusão de que seria o mesmo perfume, mas a cor do líquido no frasquinho já anunciava que eu ia me frustrar. E aí reflito que somos criaturas muito resistentes a qualquer mudança, o novo assusta e por isso o atacamos com tanta veemência. Então, tentando ser uma pessoa melhor, não falarei mal do novo Organza Indécence.

O perfume começa com toneladas de canela. Picante, adocicada, exótica! Ela é adornada por frutas maduras, tem aí cítricos doces e uma tonalidade ‘apessegada’ macia e suculenta. Em alguns momentos tem até uma atmosfera retrô que me fez lembrar do Opium.

E aí vem toda faceira, uma flor de aspecto melífluo, brevemente defumado e que me trás a sensação de estar mastigando uma casquinha de caramelo ainda morno, que gruda no dente: mimosa! .

Dançando em volta da canela ainda temos um patchouli achocolatado e âmbar macio e envolvente, muito do sexy! Diria ainda que tem um almíscar reforçando essa aura sensual e próxima.

É desses perfumes que fazem você grudar o nariz na pele e querer cada vez mais, fazer o cheiro dele ‘entrar’ em você e te transformar. Te fazer vivenciar, através do olfato, uma sensação física e imagética.

Apesar de ser delicioso, ele passa bem longe do Indécence criado em 1999. Mas não reclamo. Na vida tudo se transforma, tudo ganha nova roupa. Te aceito, te admiro e te amo, Les Parfums Mythiques Organza Indécence!

Notas de saída: canela, tangerina.

Notas de coração: ameixa, mimosa.

Notas de fundo: âmbar, patchouli.