La Petite Robe Noire Intense, Guerlain

nd.39157

Era rosa, agora é azul. Pelas minhas contas a Guerlain já nos apresentou quase 20 vestidinhos pretos. Chega né? Não que cansamos do perfume, ele continua delicioso, mas agora já é tudo mais do mesmo, vai ficar tão banalizado…

Deixando de lado meu desprezo por perfumes que possuem tantos flankers que até nos fazem esquecer do primogênito, vamos falar do La Petite Robe Noire Intense de 2016, assinado por Thierry Wasser.

Segue a mesma linha dos anteriores viu… Só que agora é mais doce, as notas frutais e gourmands ficaram mais evidentes, acho que para competir de forma mais agressiva com os muitos perfumes lançados que seguem essa tendência.

Começa com frutas vermelhas, a princípio pensei em cerejas mas logo desisti. Cerejas geralmente são mais escuras e fechadas. As frutinhas aqui são suculentas, rubras e bem maduras, no ápice de sua doçura. Tem ainda quê de limonada suíça, que morde e assopra. Explico: tem o limão que acentua o lado silvestre das frutinhas, porém, logo chega o leite condensado e torna as notas iniciais do perfume em um passeio numa loja de doces… já vi isso muitas vezes antes.

Depois de algum tempo surgem notas florais que são a cara da Guerlain, tem cheiro de maquiagem, de batom! Isso é bem gostoso, e aqui a sombra doce das notas de saída dão um aspecto maroto para as flores guerlinescas! Teia de aranha feita de algodão-doce sobre um vaso repleto de flores frescas!

Nas notas de fundo não temos novidades, é predominantemente patchouli e almíscar. Quem faz bonito aqui são as notas de baunilha e sândalo, que se apresentam discretas,  polvorosas e texturizadas: são fofas. Baunilha Guerlain né, sempre a melhor!

Mas olha, uma amostrinha foi suficiente para me entediar. Não compraria um frasco, justamente por ser tão previsível e por ser mais um vestidinho preto na multidão…

Notas de saída: bergamota, algodão-doce, mirtilo, cassis ou groselha, framboesa.

Notas de coração: rosa búlgara, flor de laranjeira, jasmim.

Notas de fundo: patchouli , almíscar branco, sândalo, baunilha.

Dicas para o outono/inverno com a Symrise!

Symrise

Conhece a Symrise? É um fornecedor global de fragrâncias, aromas, ingredientes ativos cosméticos, matérias-primas e ingredientes funcionais, bem como soluções sensoriais e nutricionais. Com uma quota de mercado de 12% (2015), a Symrise é um dos três maiores fornecedores do mercado!

A Symrise foi a primeira casa de fragrâncias a criar uma linguagem de fragrâncias, classificando os perfumes em famílias e organizando uma Genealogia que na época virou referência e até hoje é reconhecida por ser a mais completa do mercado. Todos os anos tal Genealogia é atualizada com os lançamentos mais importantes da perfumaria feminina e masculina, e através dela você pode conhecer melhor e comparar um perfume antes da compra? Quantas vezes nos perguntamos “ele parece algum outro?’. Na Genealogia Symrise você pode tirar essa dúvida!

Para conhecer acesse  http://symrisegenealogy.com

A página é pesada, tenha paciência até carregar!

il_570xN.285621433

E como prometido, aloucadosperfumes e a Symrise vão dar uns pitacos sobre perfumes perfeitos para os dias mais frios!

“São as águas de março fechando o verão. É a promessa de vida no teu coração (…)”. Enfim, o outono chegou, uma das estações mais lindas do ano. A paisagem muda de cor, as árvores trocam suas folhas, as pessoas se vestem de forma diferente, e até os cheiros mudam, claro!
Enquanto na primavera/verão abusamos das colônias e de perfumes cítricos, aquáticos e florais leves – aqueles que nos transmitem frescor e sensação de ‘limpeza’ – no outono e inverno chega a vez dos odores quentes, gustativos e aconchegantes!
A composição para esta época do ano é mais opulenta, com essências mais duradouras, celebrando o clima invernal. Segundo os renomados perfumistas da casa de fragrâncias finas alemã – Symrise – nessa estação predominam notas amadeiradas (sândalo, vetiver e patchouli), de frutas vermelhas (cassis, framboesa), orientais (mais adocicadas) e gourmand (chocolate e caramelo).

Na verdade, não existem regras para o uso de perfumes de acordo com as estações, o que tem que existir é bom senso: nada de perfumes intensos e doces sob o sol de 40°! Isso serve também para o uso de perfumes no outono, afinal ainda não estamos no inverno, quando a baixa temperatura ‘controla’ a exalação do perfume. Vamos com calma na quantidade de borrifadas, certo?
Existem muitas opções nacionais e importadas para a estação, tem para todos os gostos e bolsos!
Devidamente perfumados, é só aproveitar o charme das estações frias!

 

Água de Rosas, Granado

colonia-aguas-phebo-rosas-01-resize

Eu acho que tenho uma alma antiga, sabe… gosto da estética de épocas passadas, sou saudosista e tenho afeição enorme por coisas vintage ou retrô!

E que delícia foi descobrir a Água de Rosas, da tradicionalíssima Granado! O vidro em rosa neon é bem chamativo e ‘quebra’ um pouco a apresentação quase austera do produto, com cara de vidro de farmácia, rótulo simples que me fez pensar em um espelho antigo.  Ah, olha que legal, segundo informações do site da marca o frasco de vidro reciclável é pintado com tinta orgânica, que não contém chumbo.

É uma colônia bem encorpada, dura umas 3 horas na pele com boa projeção.

É uma rosa tão bonita… começa com aspecto antigo, coisa de talco com esponja para aplicação na pele, penteadeira, sabonete.

Passados alguns minutos a rosa ganha a companhia adocicada/polvorosa da violeta e o toque verde e fresco do lírio! Aqui o perfume se torna mais atual, brilhante e vivaz!

No final, Água de Rosas torna-se ‘orientalizado’! Tem uma base cheia de coisas adocicadas e cremosas, mas longe, longe de ser gourmand. Sinto bem a tonka, o âmbar e o estoraque.

Coisa mais linda e abraçante o Água de Rosas!

Foi criado em 2008, suas notas olfativas estão listadas abaixo!

Saída: jacinto, bergamota, rosa de maio.

Coração: rosa, lírio-do-vale, violeta.

Fundo: almíscar, estoraque, âmbar, fava tonka e baunilha.

rose

Procurando a imagem de uma rosa como essa, lembrei que minha avó recortava flores assim de revistas e colava nos azulejos da cozinha e banheiro… Fazia tudo ficar florido! Teria gostado do Água de Rosas…

 

Roses & Chocolate, Mancera

o.45588.jpg

Sábado foi um ótimo dia! Dia de encontro com duas pessoas muito queridas deste mundinho dos perfumes, Dri e Tati, obrigada pela presença e por toda a diversão!

E neste dia conheci vários perfumes incríveis, inclusive o que intitula este post, o Roses & Chocolate, da Mancera.

Imagina só, você fazendo um delicioso ganache. O chocolate derretendo, o creme de leite fresco cremoso… encheu a boca de água? Espera que tem mais.

Logo ao aspergir o perfume na pele se sente o magnífico chocolate. Ele tem uma pitadinha cítrica na saída, só mesmo para arejar, logo você nem lembra que elas passaram por aí.

Ai você percebe que em meio ao chocolate, existem flores! Rosas e seu característico perfume, soberana das flores. E violetas empoadas e adocicadas! É como se tivesse caído um monte de pétalas dentro do recipiente onde repousa o ganache!

Depois de muitas horas dessa linda combinação gourmand, você ainda  uma das frutas lá das notas de saída, o pêssego suculento e maduro, doce, de pele macia.

No final ainda surgem baunilha e musk que tornam o chocolate ainda manifesto na pele mais delicado, e agora parece que está diante daquele chocolate quente cremoso que encontramos em Campos do Jordão e demais estâncias turísticas de clima frio.

Para quem gosta dos perfumes gourmand mas foge dos que são invasivos e dulcíssimos, Roses & Chocolate pode ser um deleite.

E viva o chocolate!

Foi criado em 2013 por Pierre Montale, são suas notas olfativas:

Saída: mandarina, pêssego, cassis, bergamota.

Coração: rosa, violeta, chocolate amargo.

Fundo: almíscar branco, baunilha, cedro.

 

Donna, Lorenzo Villoresi

nd.5084

Antes de mais nada, questiono: o que um floral opulento como esse fazia perdido entre os perfumes ozônicos, aquáticos e andróginos dos anos 90? Ah, ele vem de uma marca de nicho italiana… e só mesmo uma marca de nicho para ir na contramão do que está fazendo sucesso e vendendo feito água.

Donna é um floral hipnótico! Tem rosas, cravo, íris, violeta, ylang-ylang e o toque ‘suadinho’ do coentro! Mas vamos devagar né…

Primeiro, ele é potente, duas borrifadinhas e só.

Começa com rosas, cravos e uma nuance amadeirada que me faz pensar em perfumes de alma retrô. E ai vem a íris, pé na porta, sem preliminares. A princípio ela é selvagem, tem aspecto masculino e seco, depois de quase uma hora ela amansa e revela seu lado mais gentil, fica mais adocicada e macia, com cheiro de pomada e creme facial.

Como fiéis companheiros esta espetacular e agênera íris, tem o ylang-ylang exótico e pomposo; o jasmim intoxicante e impuro;  o narciso bem-nascido, narcótico e exuberante; a violeta empoadinha e dona de certa doçura; a rosa voluntariosa que sempre impõe sua magnífica presença.

E essa gangue não para por aí não, tem ainda outros elementos não-flores, mas que completam bem o quadro. Tem coentro e groselha que dão um aspecto azedo e quase corpóreo ao perfume. Toda gangue tem um membro sujinho, afinal… Tem sândalo e almíscar que dão uma ‘amaciada’ e um certo tom leitoso e cremoso ao perfume. Tem o cravo e o pau-rosa que deixam na cara seu apreço pelo vintage, ouvem discos de vinil na vitrola e ainda guardam fitas K7.

O perfume é incrível, só isso tenho a afirmar. Nasceu em 1994, criado por Lorenzo Villoresi. É um perfume compartilhável, mas cai como uma luva em mulheres mais maduras e voluptuosas. É absolutamente sexy!!!

Segundo o site da marca, Donna é: uma base preciosa de rosa búlgara e rosa de maio. Notas frescas e picantes de coentro, cravo e anis estrelado. Enriquecido com ylang ylang, raiz da íris, narciso das montanhas, jasmim, folhas violetas, groselha e madeiras aromáticas.*

PELF1_FP_1024x1024

Fonte: http://www.lorenzovilloresi.it/en/catalogo/7008/donna.html

Imagem: https://lilyandval.com/products/the-earth-laughs-in-flowers-print

Luminata, Avon

luminata

Meu ex-marido costumava dizer que eu era como um gato: brilhou, piscou, ganhou meu coração!

Aí eu recebo uma caixa com o novo perfume da Avon, o Luminata. Quanto abri a caixa*, a surpresa me fez dar um pulinho e soltar um ‘ahhhhh’, todo encantando e surpreso! A embalagem na qual veio acondicionado o Luminata tem dentro fundo de espelho e iluminação de led! Duvida? Olha a prova aqui em baixo:

Segundo a Avon, Luminata une a preciosidade do cristal Swarovski com ingredientes nobres da perfumaria. Afinal, toda mulher é uma jóia e merece brilhar!!

Tudo verdade, merecemos mesmo! TODAS!

O frasco vem com 50m, adornado com um pingente de cristal. Aliás o próprio frasco parece um cristal..

Luminata foi desenvolvido pelo nariz Maurice Roucel, perfumista da Symrise. É a aposta de Avon para o Dia das Mães!

É delicado e ao mesmo tempo marcante. A estrela aqui é a peônia. Logo ao borrifar sente-se o aspecto floral limpo. Depois surgem notas de pera suculenta, daquelas doces, aguadas e molinhas, que conheço como pera d’água.

Depois aparece uma nota que brinca com a dualidade doce/azedo, me fez pensar no momento do preparo de uma geleia de frutas vermelhas. As frutas picadas e azedinhas polvilhadas com açúcar branco! É um aspecto juvenil do perfume, mas sem ser piegas, sem cair nos modismos adocicados da perfumaria atual…

A base do Luminata é amadeirada e almiscarada, do tipo confortável e elegante.

Dura na pele umas 5 horas, usei hoje no trabalho e recebi dois elogios logo pela manhã! Assim é bom heim!!! Diz a marca que, segundo dados de pesquisa, a família olfativa floral frutal, corresponde a 60% do mercado brasileiro, é a preferida das brasileiras. Os elogios confirmam!

******

*veja só gente, essa não será a caixa com a qual o perfume será comercializado, ela faz parte do Midia Kit, com o qual a marca apresenta ao perfume aos veículos de comunicação.

Mais informações aqui: http://avontadeavon.blogspot.com.br/2017/03/luminata-e-nova-fragrancia-da-avon

Nahema, Guerlain

guerlain-nahema-eau-de-parfum-spray-100ml.jpg

O nome Nahema é tirado de um dos contos de Sherazade, a rainha persa de “O Livro das Mil e Uma Noites” sobre princesas gêmeas com semblantes iguais mas personalidades contrastantes. A primeira, Mahane, era gentil e modesta, aceitou a vida como era e logo se casou alegremente. Ela era “a filha da água”. A segunda, Nahema, era “a filha do fogo”, inquieta, obstinada e desejosa. Sherazade perguntou ao leitor: “Qual destas duas princesas você teria escolhido?” e é claro que Jean-Paul Guerlain escolheu a princesa ardente como inspiração para seu perfume (Fonte: http://www.monsieurguerlain.com/2015/09/nahema.html).

Eu também prefiro o jeito de ser de Nahema, mil vezes mais interessante que sua irmã, a linear, conformada e tediosa Mahane…

Jean-Paul Guerlain elegeu a rosa como a grande protagonista de Nahema, e não poderia ter feito melhor escolha. As rosas são muito presentes em criações perfumadas árabes, já falamos aqui da importância da flor nos tradicionais attars.

Nahema foi criado em 1979. Eu tinha uma amostra que usei umas quatro vezes antes de arriscar falar dele aqui. Não sei de qual data é o perfume contido no flaconete, mas acho que é uma versão atualizada. Não encontro nele a ‘ferocidade’ que encontraria em um perfume de 1979…

Começa com notas verdes e aldeídos que dão ao perfume aura clássica, um pouco antiquada e gloriosa! Rosas frescas de diversos tipos, rodeadas de pêssego leitoso.

Logo surgem novos aspectos frutais e florais. Maracujá? Inusitado, tropical demais, mas funciona! Dá uma aspecto fresco, picante e até mesmo adocicado ao perfume.

As flores são old-school! Ylang-ylang, jacinto, jasmim, lírio-do-vale! Aqui quem não gosta de perfumes com aspecto datado vai torcer o nariz e desgostar de Nahema.

Depois de algum tempo descobrimos um aspecto balsâmico e quase melífluo em Nahema. Vai ficando mais empoado, a rosa torna-se mais picante e fica mais evidente a sensação de cheiro de maquiagem.

As notas de fundo são adocicadas, picantes, amadeiradas, sente-se bem o sândalo leitoso e o vetiver com uma pitada de virilidade em meio a rosas e outras flores bem femininas.

É um belo perfume de rosas, mas não é tão fácil usá-lo, estar com ele. Igualzinho a esfogueada princesa do conto.

Embora seja um perfume intenso, Nahema para mim é adequado para uso matutino, para aquelas manhãs de outono ao mesmo tempo ensolaradas e de ar geladinho!

Notas de saída: aldeídos, notas verdes, limão, pêssego, rosa.

Notas de coração: lilás, jasmim, lacinto, ylang-ylang, rosa búlgara, lírio-do-vale.

Notas de fundo: baunilha, vetiver, sândalo, bálsamo do Peru, maracujá.

2whxoycjk32zzr