Illusions Noires Si Lolita Eau de Minuit, Lolita Lempicka

Que nome comprido tem esse Lolita Lempicka! E como ele é bonito! Tenho aqui uma amostrinha que ganhei já faz um tempo, não me lembro de quem. Estava esperando por um dia frio para usar, mas como em SP o calor está implacável e o outono ainda não deu as caras, resolvi usar assim mesmo.

Para mim Lolita Lempicka faz perfumes que remetem a criaturas femininas místicas: sereias, fadas, ninfas. E este perfume me fez pensar na Malévola. Sim, aquela mesma do filme interpretada pela Angelina Jolie. Que todos sempre rotularam de vilã sem ao menos saber seus motivos e conhecer suas infelicidades.

E é assim Illusions Noires Si Lolita Eau de Minuit. É sim escuro, feiticeiro. Mas tem um lado cheio de doçura  e delicadeza.

Foi criado em 2012 e foi uma edição especial.

Começa com a tonalidade picante e maliciosa da pimenta rosa. Logo chegam flores muito, muito femininas! É ervilha-de-cheiro, íris, heliotrópio. Aliás, como ficou bonito esse heliotrópio! Casou bem com o patchouli das notas de base, ficou ao mesmo tempo polvoroso e achocolatado.

E essa ‘dança’ entre a ervilha-de-cheiro, o patchouli e o heliotrópio vai longe! Ora abafado, ora poeirento, ora escuro e de doçura curiosa… é doce mas é misterioso, é doce de raiz, de terra: de chocolate amargo misturado a terra molhada.

Bem no final (depois de umas 4 horas de uso ) surgem notas ambarinas e uma baunilha cremosa. Algo aqui me fez lembrar do Angel Taste of Fragrance.

Illusions Noires Si Lolita Eau de Minuit é uma deusa, uma louca, uma feiticeira! Ele é demais!

Notas de saída: mandarina, pimenta-rosa.

Notas de coração: ervilha-de-cheiro, heliotrópio.

Notas de fundo: patchouli, baunilha, âmbar.

 

 

Place Vendôme, Boucheron

Sempre tem uma primeira vez para tudo: eu sempre morri de amores pelos perfumes da Boucheron e tinha grandes expectativas com o Place Vendôme. E pela primeira vez um Boucheron me deixou… vamos dizer, desanimada. Não que o perfume seja ruim, longe disso, é que ele é ‘mais do mesmo’, sabe?

Na verdade acho que eu tenho que parar de criar expectativas quanto aos lançamentos perfumados…

Place Vendôme é o endereço em Paris (Place Vendôme 26) onde Frederic Boucheron abriu sua primeira loja de joias em 1893.

Assim que passei na pele me veio à cabeça o Elie Saab, porém uma versão mais amena e bem menos radiante. Tem flor-de-laranjeira, tem fruta cítrica madura e doce, tem um leve toque picante que dá uma certa energia ao perfume.

Logo o perfume aquece, surge uma nota adocicada dessa que já vimos aos montes: o praliné.

Praliné é delicioso, tem uma nuance achocolatada, calorosa, tem cheiro de noz/castanha caramelada! Mas chega, não aguento mais o tal praliné em tudo que é perfume! Vamos comer praliné ao invés de usar como perfume, que tal? Aqui tem uma receita ótima, olha só!

No final sinto uma nota amadeirada gostosa, madeira aquecida pelo sol! E tem também uma nota resinosa adocicada, que me faz pensar em cheiro de pão doce recém assado. As notas de fundo são de uma doçura delicada e aconchegante.

Para mim Place Vendôme é um perfume morno, acolhedor e de breve luminosidade. É  discreto e elegante, não briga com ninguém, tem potencial para agradar a gregos e troianos. E é isso que me incomoda nele. Ou me incomoda esse novo conceito de sensualidade que os perfumes estão explorando, esse nova feminilidade…

Ah, o frasco é belíssimo!

Notas de saída: tangerina, rosa, flor-de-laranjeira, pimenta rosa.

Notas de coração: jasmim, mel, peônia, praliné.

Notas de fundo: styrax, cedro.

Os perfumes de Billie Holliday

Qual perfume usava a diva Billie Holliday, uma das maiores cantoras que o jazz já teve?

Segundo este site, a cantora usava os perfumes ‘Emeraude’, da Coty e ‘Evening in Paris’ da Bourjois.

A fonte deste site é esse artigo  do jornal ‘The Afro American’ de 1937, que trás uma entrevista com Billie onde ela fala de suas preferências cosméticas, de vestuário e muito mais! Vale a pena conferir!

 

Vanille Absolument, L’Artisan Parfumeur

Ah, baunilha! Quantas ‘leituras’ de você podem ser feitas! Pena que atualmente parece que só conhecem seu lado culinário, com cara de bolinho ou biscoito…

Mas não no Vanille Absolument! O perfume foi originalmente chamado de Havana Vanille, depois renomeado. Nasceu em 2009, criado por Bertrand Duchaufour (que criou muitas outras pérolas da casa L’Artisan).

Aqui a baunilha mostra como ser sensual sem ser uma lolita envolta em confeitos. Aqui ela é motociclista, bitch!

A baunilha aqui aparece logo de cara e tem cara de preparado alcoólico que será muitas vezes diluído antes do uso. São muitas favas imersas em rum, que vão tornar o líquido escuro e quase cremoso de tão concentrado! Adicione a tal líquido algumas especiarias, frutas secas e outras cristalizadas… (tudo isso sem parecer sobremesa heim!).

E isso é só o começo, são as notas de saída.

Nesse mesmo preparado coloque algumas notas florais e um odor achocolatado e brevemente mofado, me fez pensar em patchouli. Ao lado de tais notas existem eflúvios exóticos e quase medicinais. São ao mesmo tempo doces e amargos… algo semelhante ao que me acontece ao cheirar o Lolita Lempicka – coisas do alcaçuz!

As notas finais são bem intensas, ‘esquentam’ todo o conjunto! Aparecem resinas doces, uma sensual junção de couro e tabaco (acho que é são eles que me trazem a sensação de molhado, mofado que descrevi acima). É aquela coisa: imagine usar uma jaqueta de couro durante um dia fresco, porém ensolarado. A noite você toma uma baita chuva e a mesma jaqueta te protege. Quando chega em casa, ao tirar a peça, mistura o cheiro da sua pele, do couro, do perfume que usou o dia todo, do tabaco fumado, da chuva e do sol… é  o que chamei de ‘mofado’.

Vanille Absolument é um perfume cremoso, doce, esfumaçado. Sedutor, convida aos prazeres da bebida, do fumo, de degustar doces cheiros de especiarias!

Aos amantes da baunilha, é quase um dever conhecer esse seu lado escuro! Será como conhecer um lado ‘obscuro’ daquela pessoa que você sempre considerou uma ternura! Que descoberta deliciosamente surpreendente!

Notas de saída: cravo, baunilha, frutas secas.

Notas de coração: immortelle, narciso, fava-tonka, alcaçuz.

Notas de fundo: resinas, almíscar, notas amadeiradas, couro, rum, tabaco.

***

Você ficou com vontade de conhecer esse perfume? Clicando aqui você pode adquirir um decant de tal perfume e de muitos outros! É a oportunidade perfeita de conhecer novos perfumes gastando pouco!

Vale a pena conhecer o trabalho desenvolvido pela Perfume Shopping!

Um perfume só meu: Kyphi, por Daniel Barros

 

Quem nunca sonhou em ter um perfume particular? Aquele que você sempre sonhou, que buscou incessantemente nas prateleiras e nunca achou? Pois é… mas esses dias eu tive a oportunidade de realizar esse desejo! Meu amigo Daniel Barros, que em janeiro apresentou ao público a coleção Les Égocentriques agora também atende aos desejos dos amantes da perfumaria transformando perfumes até então somente idealizados – sonhados – em realidade! Isso mesmo, faz perfumes personalizados, sob encomenda!

O trabalho é super meticuloso: depois de explicar o que eu estava buscando, recebi 3 decants de perfumes criados a partir de minhas expectativas e desejos. Entre os 3 pude escolher o que de fato materializava meu ideal perfumado!

E o que eu desejava? O perfume dos Deuses, o sagrado Kyphi! Ah, quanta ambição! Mera mortal envolta em nuvem aromática de preciosas e divinas essências…

Outro ponto interessante: recebi o perfume recém feito, ainda fervilhante e rebelde, notas olfativas afoitas e ansiosas por terem que conviver ali no mesmo frasco. Depois de uns 7 dias, percebi o quanto ele mudou! As notas foram se entendendo, se sobrepondo, harmonizando.

Meu perfume inicia com notas fortes e animálicas de mel. Mel quase medicinal, faz pensar naqueles sprays de própolis vendidos em farmácias para aliviar dores de garganta. Outras pessoas podem pensar em saliva. Logo uma outra nota sedutora aparece: o conhaque! Que harmonia com o mel! Dois preciosos líquidos dourados!

O perfume ganha então um aspecto alcoólico, adulto, provocativo. Existem aqui algumas flores, mas são discretas, coadjuvantes para não deixar o perfume tão ‘pesado’. Tem aqui rosa e a estranha mimosa, com seu aspecto queimado, macerado, fermentado, doce. Como é exótica a mimosa! Me faz pensar em outra bebida: licor de umê-shû.

Em uma outra camada temos sândalo leitoso, âmbar dourado, frutas secas, baunilha! A baunilha aqui confere calor e profundidade. Empresta uma doçura que faz o perfume beirar o comestível. O aspecto de fruta-seca me faz pensar em um tabaco que meu marido comprou uma vez para encher os fornilhos de seus cachimbos: uma edição especial de natal, onde a grande estrela era o tabaco de black cavendish, aromatizado com as delícias típicas do final do ano!

Conversando com o Daniel Barros concluímos que tal fruta-seca natalina era a tâmara!

É um perfume intenso, altamente alcoólico, de doçura estranha e provocante. Espero ansiosamente o inverno para poder me esbaldar!

Enfim, como é mágico ter um perfume feito para você! Obrigado, Daniel!

Rue la Boetie, Molyneux

Li por aí que o perfume Rue la Boétie foi inspirado em uma rua famosa no coração de Paris, que fora frequentada por artistas famosos como Picasso e Henry James.

Mas o que de fato importa é que o perfume é um mimo, uma coisa delicada e elegante! Sites especializados o comparam ao Prada Infusion d’Iris.

É um perfume floral delicado, incapaz de ferir o olfato alheio. É elegante, frequenta todos os ambientes, dá impressão de limpeza, asseio e vaidade saudável!

Começa com notas florais gentilmente salpicadas de cítricos. Assim que passamos na pele temos aquela sensação maravilhosa de frescor, de banho tomado. Pronto, acabou a função dos cítricos no Rue.

As notas florais são levemente atalcadas e refinadas. Flores soberanas e pronto, sem precisar da companhia de outras notas para se fazerem notar. A íris é empoada e aristocrática, a peônia é fresca e viçosa, o jasmim tem uma perceptível nuance animálica, mas é contida. É de uma sensualidade independente e segura, confiante!

As notas de base são madeiras suaves e almíscar limpo.

Rua la Boetie durou umas 4 horas na minha pele. Mas que companhia boa ele foi enquanto estava lá! Me encheu de bem-estar!

Notas de saída: bergamota, mandarina.

Notas de coração: íris, peônia, jasmim.

Notas de fundo: vetiver, almíscar, madeiras brancas.