Um perfume só meu: Kyphi, por Daniel Barros

 

Quem nunca sonhou em ter um perfume particular? Aquele que você sempre sonhou, que buscou incessantemente nas prateleiras e nunca achou? Pois é… mas esses dias eu tive a oportunidade de realizar esse desejo! Meu amigo Daniel Barros, que em janeiro apresentou ao público a coleção Les Égocentriques agora também atende aos desejos dos amantes da perfumaria transformando perfumes até então somente idealizados – sonhados – em realidade! Isso mesmo, faz perfumes personalizados, sob encomenda!

O trabalho é super meticuloso: depois de explicar o que eu estava buscando, recebi 3 decants de perfumes criados a partir de minhas expectativas e desejos. Entre os 3 pude escolher o que de fato materializava meu ideal perfumado!

E o que eu desejava? O perfume dos Deuses, o sagrado Kyphi! Ah, quanta ambição! Mera mortal envolta em nuvem aromática de preciosas e divinas essências…

Outro ponto interessante: recebi o perfume recém feito, ainda fervilhante e rebelde, notas olfativas afoitas e ansiosas por terem que conviver ali no mesmo frasco. Depois de uns 7 dias, percebi o quanto ele mudou! As notas foram se entendendo, se sobrepondo, harmonizando.

Meu perfume inicia com notas fortes e animálicas de mel. Mel quase medicinal, faz pensar naqueles sprays de própolis vendidos em farmácias para aliviar dores de garganta. Outras pessoas podem pensar em saliva. Logo uma outra nota sedutora aparece: o conhaque! Que harmonia com o mel! Dois preciosos líquidos dourados!

O perfume ganha então um aspecto alcoólico, adulto, provocativo. Existem aqui algumas flores, mas são discretas, coadjuvantes para não deixar o perfume tão ‘pesado’. Tem aqui rosa e a estranha mimosa, com seu aspecto queimado, macerado, fermentado, doce. Como é exótica a mimosa! Me faz pensar em outra bebida: licor de umê-shû.

Em uma outra camada temos sândalo leitoso, âmbar dourado, frutas secas, baunilha! A baunilha aqui confere calor e profundidade. Empresta uma doçura que faz o perfume beirar o comestível. O aspecto de fruta-seca me faz pensar em um tabaco que meu marido comprou uma vez para encher os fornilhos de seus cachimbos: uma edição especial de natal, onde a grande estrela era o tabaco de black cavendish, aromatizado com as delícias típicas do final do ano!

Conversando com o Daniel Barros concluímos que tal fruta-seca natalina era a tâmara!

É um perfume intenso, altamente alcoólico, de doçura estranha e provocante. Espero ansiosamente o inverno para poder me esbaldar!

Enfim, como é mágico ter um perfume feito para você! Obrigado, Daniel!

Anúncios

4 comentários sobre “Um perfume só meu: Kyphi, por Daniel Barros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s