Patchouli (Pogostemon cablin, Pogostemon heyneanus ou Pogostemon patchouly)

 no thumbnail available 2

O Patchouli (Pogostemon cablin, Pogostemon heyneanus ou Pogostemon patchouly família Lamiaceae) vem da Índia, onde é conhecido como puchaput. As folhas de Patchouli são ovais, com aproximadamente 10 cm de comprimento e 13 cm de largura. O pé alcança um metro de altura, e as flores são esbranquiçadas, tingidas de púrpura. É nativo de regiões tropicais da Ásia, mas cresce bem em climas tropicais. Hoje em dia diversas variedades do gênero Pogostemon são cultivadas na Ásia, África Ocidental e América do Sul para seu óleo aromático.

O nome deriva das palavras patchai, que significa “verde”, e ellai significa “folha”. A planta foi trazida para o Oriente Médio ao longo da rota da seda, e foi graças ao famoso conquistador Napoleão Bonaparte que o patchouli chegou à Europa. Napoleão trouxe para a França um par de xales de caxemira que ele encontrou no Egito. Os xales eram impregnados de óleo de patchouli, que foi usado para repelir insetos e protege-los de mariposas, mas a origem do perfume foi mantida como segredo.

O Patchouli se tornou inicialmente conhecido na Inglaterra em 1820, quando foi usado para impregnar os xales indianos que ficaram tão na moda que os desenhos eram copiados pelos tecelões de Paisley para serem exportados para muitas outras partes do mundo. Contudo, era impossível vendê-los se não cheirassem a Patchouli. Na década de 1860, o aroma de Patchouli possuía a mesma popularidade na Inglaterra como teria na década de 1960. Durante os anos 60 e 70 este óleo perfumado pungente que tem uma forte referência oriental era usado pelos hippies, que muitas vezes eram ligados ao movimento Hare Krishna. Infelizmente, os hippies contribuíram para a má reputação de óleo de patchouli, porque eles fizeram surgir formulações sintéticas de má qualidade para atender a demanda do mercado.

Não se sabe muito a respeito das propriedades terapêuticas do óleo essencial de Patchouli. Ele tem uma ação bactericida geral, mas suave, é um notável afrodisíaco e apressa a formação do tecido cicatrizante.

O aroma de patchouli é descrito como terroso e herbáceo com o coração verde rico e uma base amadeirada. O perfil olfativo de óleo de patchouli, no entanto, depende fortemente das técnicas de cultivo, o tempo da colheita, o processo de secagem e técnicas de destilação. O óleo de alta qualidade é obtido a partir de apenas 3-4 pares superiores de folhas maduras, em que a concentração mais elevada do óleo puro é encontrado. Secagem adequada é assegurada pela colocação das hastes cortadas e folhas em uma superfície seca e virá-los com freqüência para evitar a fermentação rápida. Quando o processo estiver completo, as folhas são retiradas dos caules e colocados em cestos para permitir a fermentação e liberação de seu aroma. A qualidade final dependerá também da habilidade do produtor, que controla o nível de fermentação. Apenas um pequeno número de destilarias é especializada na produção deste extrato altamente refinado, que encontra a sua utilização em alta perfumaria.

Óleo de patchouli é obtido por destilação a vapor ou CO2-extração das folhas secas. O óleo tem um sabor rico, balsâmico e herbáceo com um tom mentolado-lenhoso. Patchouli absoluto é um líquido verde escuro obtido por extração com solvente de folhas secas. O absoluto tem um aroma rico, pronunciadamente doce e herbácea e de tom balsâmico. Eles misturam perfeitamente tanto com buquês orientais, chypre e fougère. Patchouli combina bem com o vetiver, que contém o perfil de terra mesmo olfativo, sândalo, cedro, lavanda, cravo, rosa, labdanum, e assim por diante.

Uma das características mais maravilhosas do óleo de patchouli é que ele torna-se ainda melhor com a idade. O óleo recém destilado tem propriedades menos ricas em termos de aroma do que um óleo mais “velho”.

Alguns perfumes com notas de patchouli:

Angel, Thierry Mugler

Vanille Patchouli, Molinard

Midnight Poison, Dior

Coco Mademoiselle, Chanel

C’est La Fete Patchouli, Christian Lacroix

Mon Parfum Cheri par Camille, Annick Goutal

Let it Rock, Vivienne Westwood

Tom Ford for men Extreme

Cool Water Wave, Davidoff

Imagem

Taí um exemplar da família floral frutal com um quê aquático do qual gosto muito! Gostoso como uma salada de frutas suculenta e geladinha em pleno dia de sol! Tropical na medida, adocicado, terno, luminoso!

Phllipe Bousseton, criador da fragrância, buscou inspiração na deusa do amor, beleza e luxúria, Afrodite. Na minha opinião é o melhor flanker da bem sucedida linha Cool Water.

Mas acho que Afrodite merecia uma perfume mais “caliente” (Kenzo Amour Indian Holi para você, sua linda!)…

Notas de saída: manga, goiaba, maracujá e melancia. O maracujá azedinho combinou muito bem com a melancia sumarenta e doce. A goiaba é perceptível, mas coadjuvante. A manga empresta cremosidade e um toque exótico a composição.

Notas de coração: peônia, frésia, pimenta rosa. A pimenta rosa prolonga o azedinho do maracujá e potencializa as discretas notas florais.

Notas de fundo: íris, sândalo, musk e âmbar. A nota ambarina é a que mais se destaca, “empoeira” e trás sensação de conforto.

O frasco em forma de gota casa bem com a proposta do perfume: Cool Water Wave é como um mergulho nas águas límpidas, mornas e macias de uma praia paradisíaca! Perfeito para nosso clima!

First, Van Cleef & Arpels

Imagem

Um bonito e atemporal exemplar da família floral aldeídica! First, da Van Cleef & Arpels foi criado em 1976 por Jean-Claude Ellena, e sua embalagem desenhada por Jacques Llorente remete a um célebre brinco criado pela joalheria (o Snowflake, abaixo). Invoca a elegância das criações da casa, bem como a feminilidade, representada por curvas generosas.

As pessoas tem aquela triste mania de dizer que é “o perfume de minha tia”. Podem falar, nem ligo, afinal sua tia deve ser de um bom gosto que só…

First é encorpado, elegante. A primeira lembrança olfativa que First me trás é camomila, para ser mais exata, shampoo de camomila. Logo tal nota imaginária se volatiza, e o floral cremoso, pungente e aldeídico da composição toma conta dos sentidos.

Notas de saída: aldeídos, mandarina, framboesa, pêssego, bergamota, groselha.

Notas de coração: cravo (a flor), orquídea, tuberosa, jasmim, jacinto, rosa, lírio-do-vale, ylang-ylang, narciso.

Nota s de fundo: mel, sândalo, fava tonka, âmbar, musk, baunilha, civeta, vetiver, musgo de carvalho.

Não se deixe enganar pelas frutas e pelas notas supostamente doces de sua base, First não é um perfume adocicado.  É de nuances “secas”, e mostra com discrição o lado melífluo de sua profusão de flores quase desabrochadas, ainda jovens. Acredito que seja “culpa” do vetiver e do musgo de carvalho.

Algumas pessoas comparam o First ao Chanel nº5, mas pessoalmente, vejo grandes diferenças entre eles.

O toque animálico da civeta dá uma sensualidade discreta e comedida a composição, algo que se insinua e não se concretiza. Um grande clássico, para mulheres seguras de si, que não se deixam seduzir por modismos. First é uma pérola da perfumaria, oásis em meio a tantos lançamentos sem identidade.

Dot, Marc Jacobs

Dot Marc Jacobs for women

Confesso que não possuo tal perfume. Ganhei uma amostrinha de outra apaixonada da qual comprei um desapego. E não é que me surpreendi? Depois do Lola, estava esperando mais um perfume banal em uma embalagem bonita.

Paguei a língua. Dot é um floral frutal bem feito, suculento e apetitoso! Suas notas de saída me lembram mamão papaya maduro com casca – deve ser a pitaya… Suas notas florais e frutais se entrelaçam muito bem e sua evolução é como a de uma fruta amadurecendo.

Notas de saída: madressilva, cereja, pitaya (fruto do cacto Hylocereus undatus).

Notas de coração: jasmim, flor-de-laranjeira, coco.

Notas de fundo: driftwood (madeiras trazidas pelo mar), baunilha, musk.

Geralmente a nota de coco não me atrai ou agrada, mas em Dot ela aparece leitosa e amarguinha, parece mais leite de coco do que a fruta em si. Outra surpresa. Essa nota de driftwood (madeiras flutuantes trazidas pelo mar) é incrível, trás um frescor inesperado durante a evolução, é levemente salina (nada da nota salina evidente do Womanity), parece água de coco na verdade. Olha ele aí outra vez… Pra eu aprender a nunca mais repudiar uma nota antes de conhecê-la em todas as suas possibilidades… As notas de jasmim e a flor de laranjeira são delicadas e emprestam nuance verde ao perfume.

Foi criado em 2012 por Annie Buzantian e Ann Gottlieb, sua embalagem é um show a parte! Trás a padronagem Polka Dot, a famosa “estampa de bolinhas” e remete a uma joaninha pousada em uma flor! Como não amar tal embalagem?

Gostei muito do Dot. Desta vez não falarei que o Marc Jacobs é extremamente comercial, apela para embalagens chamativas e kitsch e que vende de tudo (de espelhinho a pamonha) – xi, falei de novo -, pois o Dot me conquistou. Quero um pra mim.

Desculpa aí, Mr. Jacobs…

Casmir, Chopard

Imagem

Antes de tudo: não tem tampa por ser um tester. Muitas vezes compensam pela questão financeira, e não ganhei na loteria (ainda) para manter o vício e a paixão da forma que eu gostaria, isto é, comprar um perfume por dia…

Ambições a parte, vamos ao inebriante Casmir…

Sempre que uso ele ouço comentários sobre chocolate: “nossa, que cheiro de chocolate!”. Até que uma senhora aqui do trabalho soltou a máxima: “que cheirinho de chocolate quente temperado, cremoso, tipo suíço…” e eu fui à loucura!

Casmir tem um quê gourmant diferente dos outros da família Oriental Vanilla. Não é agressivo como o Angel, não é a baunilha infante e caramelada do Pink Sugar. É baunilha madura, especiada, quente e vívida. Já cheguei a pensar que o Casmir é o Angel sem o patchouli…

Criado em 1992 por Michel Almairac para a casa Chopard, remete aos mistérios de terras distantes e místicas. É sedutor, comestível, aveludado. É esfumaçado. Embora seja um perfume dos anos 90, não tem notas de especiarias muito marcadas, como o Obsession. Ele é o tal “chocolate quente temperado, cremoso, tipo suíço” mesmo…

Notas de saída: pêssego, damasco, framboesa, cassis.

Notas de coração: mandarina, cravo (a flor), canela.

Notas de fundo: baunilha, benzoim, fava tonka, opoponax.

Casmir é pura gula e tentação! Delicioso para os dias frios.

O Perfume – Arma de Sedução (catálogo antigo da Coty)

Segue reprodução (na íntegra) do conteúdo de um catálogo antigo de perfumes da marca Coty. Muitos dos “ensinamentos” são bem praticáveis até hoje. Tal catálogo é retrato de uma época, de seus costumes, de seus valores! Ah, a micro-história da perfumaria…

UM BOM PERFUME É UM POUCO DE SONHO QUE ESPALHAE EM TORNO DE VÓS. HA, NA VERDADEIRA BELLEZA FEMININA, UMA MYSTERIOSA ATTRACÇÃO QUE SE SOBREPÕE E SE ALLIA A ELLA PARA TORNAL-A COMPLETA: É O ENCANTO. SEM ESTE, A BELLEZA É FRIA E NÃO SEDUZ.

COMO EXPLICAR O QUE É O ENCANTO DE UMA MULHER? OS POETAS, OS ESCRIPTORES, PREOCCUPADOS EM ANALYSAL-O, EM VÃO TÊM PROCURADO DEFINIL-O.  NENHUM ATÉ HOJE TEM CONSEGUIDO DIZER PORQUE, AO LADO DE UMA MULHER  INCONTESTAVELMENTE BELLA, DE FEIÇÕES PERFEITAS, OUTRA MULHER AGRADA MAIS, EXERCE MAIOR SEDUCÇÃO.

ESTA VENCE, COM UMA ARMA TANTO MAIS PODEROSA QUE É INDEFINIVEL.       AQUELLA É LINDA, MAS É COMO UMA ESTATUA; ESTA É APENAS BONITA, MAS É UMA MULHER POSSUIDORA DE TODOS OS ATTRIBUTOS QUE EXALTAM A NOSSA IMAGINAÇÃO.

A SEDUCÇÃO DA MULHER SÓ SE EXERCE PELA MAGIA DESSE ENCANTAMENTO QUE, SOB SUAS DIVERSISSIMAS FÓRMAS, DE BREGEIRICE Á  MELANCOLIA PENSATIVA, DA VIVACIDADE AUDACIOSA AO ‘ENCOLHIDO OUSAR’ DE QUE FALA CAMÕES NO SEU VERSO IMMORTAL, É O QUE NOS VEM SUBJUGAR NUM TORMENTO DELICIOSO.

COMO A LITERATURA OU A MUSICA, A ARTE DE AGRADAR COMPORTA SUAS REGRAS IMMUTAVEIS. A MULHER QUE AS APPLICA FAL-O-Á NATURALMENTE CONFORME O SEU TEMPERAMENTO, MAS SEJA QUAL FÔR, ELLA NÃO PODERÁ PRESCINDIR DE CERTAS ARMAS QUE TODAS EMPREGAM. E DENTRE ESTAS, HÁ O PERFUME.

NO JOGO DA SEDUCÇÃO, O PERFUME TEM UM PAPEL PRIVILEGIADO; É ELLE QUE CREA O AMBIENTE. ESSA ESPECIE DE QUEBRANTO QUE NOS DOMINA PERANTE ALGUMAS MULHERES, COMO SE FÔRA UMA INVOLUNTARIA CARICIA, ESSE INEXPLICAVEL ENTERNECIMENTO QUE NOS AVASSALLA, É AO REQUINTE DO SEU ‘CLIMA’ QUE NOS DEVEMOS, A TODO UM CONJUNCTO DE SOTILEGIOS QUE ENLEVAM OS NOSSO SENTIDOS DESABUSADOS PELA MESQUINHEZ DA VIDA QUOTIDIANA, ESSES SENTIDOS DOS QUAES O OLFACTO NÃO É O MENOS AGUDO.  NAS REMINISCENCIAS DOS HOMENS, NADA CONSEGUE DESPERTAR TANTAS IMAGENS PASSADAS, TANTOS INSTANTES LUMINOSOS, QUANTO UM PERFUME RESURGIDO DE REPENTE.

POR ISSO O PERFUME É ALLIADO PODEROSO DO ENCANTO DA MULHER. CADA MULHER DEVE TER O SEU PERFUME, COMO TEM O SEU SORRISO, O SEU MODO DE ANDAR , O SEU OLHAR PECULIAR PARA CADA CIRCUNSTANCIA DA VIDA.  E O PERFUME EXIGE TÃO POUCO DAQUELLA QUE O USA EM TROCA DO IMMENSO PRAZER QUE LHE PROPORCIONA.

 COMO ESCOLHER O SEU PERFUME?

A MULHER QUE NÃO SABE ESCOLHER O SEU EXTRACTO IGNORA O ERRO QUE COMMETTE. HA TODA UMA ESCALA DE PERFUMES QUE CONVEM CONHECER-SE.

FALA-SE NOS PERFUMES QUENTES OU FRIOS, NOS PERFUMES PESADOS OU FRESCOS, NOS PERFUMES INSISTENTES OU SUBTIS. TODAS ESSAS NUANÇAS, EXTREMAMENTE VARIADAS, NÃO PÓDEM, É FACIL CONCEBEL-O, CONVIR A TODAS AS MULHERES EM GERAL. DA MERSMA MANEIRA QUE O VERDE OU O ENCARNADO NÃO ASSENTAM EM TODOS OS GENEROS DE BELLEZA, TAMPOUCO OS PERFUMES CAPITOSOS OU OS PERFUMES FRIOS NÃO PODEM SER ADOPTADOS POR CERTAS NATUREZAS FEMININAS.  É PRECISO, EVIDENTEMENTE, COMO QUANDO SE ESCOLHE UM ROUGE PARA LABIOS, FAZER ALGUMAS EXPERIENCIAS ANTES DE ENCONTRAR AQUILO QUE CONVEM PERFEITAMENTE, POIS, NESTE DOMINIO, NÃO PÓDE HAVER REGRAS ABSOLUTAS.

ENTRETANTO, PÓDE-SE ADEANTAR QUE OS PERFUMES QUENTES, AQUELLES QUE CREAM UMA ATMOSPHERA UM POUCO PESADA, ASSENTAM MELHOR NAS MORENAS, AO PASSO QUE AS LOURAS DEVERÃO PREFERIR ESSES EXTRACTOS FRESCOS, QUASE FRIOS, CUJA LEVEZA EVOCA AS FRAGRANCIAS PRIMAVERIS.

TENDO ADOPTADO UMA DESTAS DISTINCÇÕES, DEVER-SE-Á ESCOLHER ENTRE OS PERFUMES QUE EVOCAM O AROMA DAS FLORES E OS QUE DELLAS SE AFASTAM RESOLUTAMENTE, HABEIS COMBINAÇÕES QUE TENDEM AO DESCONHECIDO, A UM PERFUME QUE A NATUREZA NUNCA NOS OFFERECEU.

COTY É O CRIADOR ORIGINAL DE DIVERSOS EXTRACTOS QUE CONSTITUEM OUTRAS TANTAS CREAÇÕES BRILHANTES.  A EXTREMA SUBTILEZA DOS PERFUMES COTY NÃO PÓDE SER DESCRIPTACOM PALAVRAS APENAS, MAS NA DIVERSIDADE QUE OFFERECEM AS FRAGRANCIAS DO JARDIM DE COTY ENCONTRA-SE FACILMENTE  O TYPO DO EXTRACTO QUE DESEJA.

 A ARTE DE PERFUMAR

SABER PERFUMAR-SE É, ENTRETANTO, UMA ARTE. ARTE DELICADA E QUE NÃO É BASTANTE CULTIVADA. É MAIS ENCANTADOR O PERFUME QUANDO USADO DE MANEIRA QUE SE REVELE PRESENTE DE MODO SUBTIL, QUASE IMPERCEPTIVEL, POREM AINDA ASSIM INCONFUNDIVEL E INNEGAVEL.  TAL EFFEITO NÃO SE ALCANÇA POR MEIO DE UMA NUVEM PROVOCADORA, E SIM DE UMA DELICADA E INEFFAVEL AURA DE FRAGRANCIA, QUE SE INSINÚA SUAVEMENTE PELOS SENTIDOS.

O SEGREDO DE USAR O EXTRACTO POR ESSE MODO É APENAS O SEGUINTE: NÃO SE FAZER UMA APPLICAÇÃO NUM SÓ LOGAR, MAS ESPALHAR-SE MUITAS, DE LEVE, EM PONTOS DIVERSOS.

PRINCIPIA-SE PELA LINGERIE.  É MUITO INDICADO PÔR-SE PERFUME UM TODA A ROUPA LOGO DEPOIS DE LAVADA E PASSADA. HAVERÁ SENSAÇÃO MAIS DELICIOSA DO QUE SENTIR O CONTACTO DE ROUPAS DELICADAMENTE PERFUMADAS?

TODA A NOSSA ROUPA, ALIÁS, DEVE SER PERFUMADA DE ANTEMÃO, INCLUSIVE OS VESTIDOS E OS MANTEAUX. PROCEDENDO-SE ASSIM EVITAREMOS DE SER PERFUMADOS EM EXCESSO, O QUE SERIA DE MÁO GOSTO. A MELHOR OCCASIÃO PARA ISSO É APPLICAR-SE O EXTRACTO UMA OU DUAS HORAS ANTES DE VESTIR. DEPOIS DE VESTIDA, NADA IMPEDE QUE SE ACCRESCENTE UMA OU DUAS GOTTAS DE EXTRACTO, DE VEZ QUE SEJA DE MODO MODERADO.

AS MANGAS VOLUMOSAS, AS ‘DRAPERIES’ FLUCTUANTES DEVEM DEIXAR UM RASTRO DE PERFUME QUANDO SE AGITAM. AO TEMPO DA RAINHA ELISABETH DA INGLATERRA, ERA MODA PERFUMAR-SE AS LUVAS; É UM EXEMPLO QUE MERECE SER IMITADO, POIS A LUVASSÃO UM EXCELLENTE CONDUCTOR DE PERFUME E DEIXAM NAS MÃOS UM DELICIOSO VESTIGIO PERFUMADO.  TODAS AS HEROINAS DE ROMANCES TÊM OS CABELLOS PERFUMADOS; OS HOMENS ADORAM ESSE DETALHE. ALGUMAS GOTTAS DE EXTRACTO OU DE UMA LOÇÃO POR OCCASIÃO DO ULTIMO CONTACTO COM A AGUA É UMA IDÉA FELIZ, QUANDO SE LAVA O CABELLO.

A AGUA DE COLONIA CONSTITUE O MODO IDEAL DE ESPALHAR A FRAGRANCIA PREFERIDA POR TODO O CORPO. DURANTE O VERÃO, A AGUA DE COLONIA TORNA-SE VERDADEIRAMENTE INDISPENSAVEL. UM BANHO PARA REFRESCAR, SEGUIDO DE UMA FRICÇÃO POR TODO O CORPO COM AGUA DE COLONIA COTY, NÃO SÓMENTE FAZ COM  QUE NOS SINTAMOS DUPLAMENTE REFRESCADOS, COMO DEIXA EM TODA A EPIDERME UM TRAÇO PERFUMADO. (COTY APRESENTA 3 TYPOS DE AGUA DE COLONIA: A ‘CORDON ROUGE’ MUITO REFRESCANTE, A’L’AIMANT’ DELICADAMENTE PERFUMADA COM ESTE EXTRACTO, E A ‘EAU DE COTY’ DELICIOSO AROMA DE FLORES E FRUCTAS DA FRANÇA E DA SICILIA.)

 ALGUNS CONSELHOS

PARA PERFUMAR-SE, É ACONSELHAVEL EMPREGAR-SE UM PULVERIZADOR; NUNCA SE DEVE, POREM EMPREGAR UM BARATO, PELA SIMPLES RAZÃO QUE NÃO FUNCCIONA.

NUNCA SE DEVE PÔR PERFUME NOVO NUM PULVERIZADOR QUE TENHA TRAÇOS DE OUTRO PERFUME. TODO PULVERIZADOR, DEPOIS DE ALGUM TEMPO DE USO FICA EM MÁO ESTADO, DEVIDO AO ACCUMULO DE OLEOS ENDURECIDOS NO MECHANISMO. PARA ELIMINAR ESTE INCONVENIENTE, DISSOLVA O OLEO POR MEIO DO ALCOOL, ATÉ NÃO FICAR MAIS NENHUM VESTIGIO.

AS PELLES E RENARDS DEVE-SE USAR SOMENTE UM TYPO DE PERFUME: O ORIENTAL. AS FRAGRANCIAS DE FLÔRES, QUER SIMPLES, QUER EM BOUQUET, NÃO CONVÊM EM ABSOLUTO PARA AS PELLES.

 QUAL SERÁ O SEU PERFUME?

TODOS OS PERFUMES CREADOS POR COTY TORNARAM-SE TÃO AFAMADOS, QUE ALGUNS DELLES SÃO HOJE EM DIA ABSOLUTAMENTE INDISPENSAVEIS ÁS MULHERES DO MUNDO INTEIRO, DE TAL MANEIRA QUE SÃO CONSIDERADOS COMO OS CLASSICOS NO MUNDO DOS PERFUMES.

NATURALMENTE, AS SENHORAS NÃO LHES DERAM A PREFERENCIA SEM UMA RAZÃO PONDERAVEL.  NA VERDADE FOI PORQUE PERCEBERAM QUE ESSES NOBRES EXTRACTOS ERAM UMA FILIZ E DIRECTA EXPRESSÃO DAS SUAS MAIS INTIMAS ASPIRAÇÕES.

A PROCURA DO SEU PERFUME, DAQUELLE QUE SERÁ O ELEITO DENTRE TODOS, HÁ DE LEVAL-A NATURALMENTE A ESCOLHER UMA DAS PRECIOSAS CREAÇÕES DA COTY, PORQUE É ENTRE ESTAS QUE SE ENCONTRA O QUE DESEJA.

ESTE BREVES CARACTERISITICOS DA ‘FAMILIA REAL DOS PERFUMES’ SERVIR-LH-ÃO DE GUIA NA SUA ESCOLHA:

A FAMILIA REAL DOS PERFUMES

LA VERTIGE – A ULTIMA CREAÇÃO DA COTY, COM NOTAS ALTERNATIVAMENTE ARDENTES E FRESCAS. UMA SYMPHONIA PERFEITA NUM ESTOJO PRECIOSO.

A SUMA – PERFUME FORTE E ‘SUCRÉ’. LEMBRA O ORIENTE MYSTERIOSO DOS ROMANCES DE CLAUDE FARRÈRE E AS MULHERES SENSUAES DE BALI.

LA FOUGERAIE AU CREPUSCULE – ‘EPICÉ’; SUGGERE O CHEIRO DA FLORESTA ROMANTICA AO PÔR DO SOL.

L’AIMANT – O PERFUME DOS GRANDES MOMENTOS. TEM O PODER DE ATTRACÇÃO DO IMAN. UMA INTERPRETAÇÃO MODERNA DOS ‘PHILTROS DE AMOR’ DE OUTR’ORA.

EMERAUDE – TEM A RIQUEZA DA GEMMA PRECIOSA DE QUE TRAZ O NOME. PARA AS SPORTIVAS QUE GOSTAM DA VIDA AO AR LIVRE.

CHYPRE – PERTURBANTE; OPULENTO; PAGÃO… PERFUME TYPICAMENTE ORIENTAL. O MAIS ADPTADO PARA SER USADO NAS PELLES.

L’ORIGAN  –  TALVEZ O MAIS FAMOSO POEMA DA COTY. É O PERFUME QUE CONSEGUE ESTAR SEMPRE NA MODA.

PARIS – FASCINANTE; TEM A FRAGRANCIA DAS FLORES FRESCAS. COMO A CIDADE-LUZ, CONSERVA A NOTA DE ELEGANCIA NA DIVERSIDADE DOS SEUS EFFLUVIOS.

L’OR – SUMPTUOSO E HERMETICO COMO UM CONTO DAS MIL E UMA NOITES.

L’AMBRE ANTIQUE – NA SUA RIQUEZA E SEU ESPLENDOR SOBERANOS, O PROPRIO PERFUME QUE OS REIS DA ANTIGUIDADE PROCURAVAM E ADQUIRIAM  A TODO PREÇO.

LA JACÉE  – STYX  – L’EFFLEURT.

 A SUAS FLORES PREDILECTAS

 FORAM TAMBEM COLHIDAS POR COTY E TRANSMUTADAS NESTES FRAGRANTES E PERSISTENTES PERFUMES:

LO ROSE JACQUEMINOT. LE MUGUET. L’OEILLET FRANCE. LE LILAS POURPRE. LA VIOLETTE POURPRE. LE CYCLAMEN. LE JASMIN DE CORSE. HÉLIOTROPE. LA VIOLETTE. LE LILAS BLANC. LE NOUVEAU GARDÉNIA.

ALÉM DOS EXTRACTOS,

COTY CREOU, PARA A MULHER ELEGANTE, UMA LINHA COMPLETA DE PRODUCTOS PERFUMADOS PARA TOILETTE:

PÓ DE ARROZ
AGUAS DE COLONIAS
BRILHANTINAS
ROUGES
COMPACTS
LOÇÕES
SABONETES
BATONS

PRODUCTOS DE BELLEZA.