Contratipos e Falsificações

Tais assuntos são polêmicos, rendem muito, mas vou tentar ser breve.  Vamos lá:
Contratipo
Contratipo, inspirado, referência olfativa… são muitos os termos utilizados para definir perfumes que “imitam” outros. Tem pessoas que são absolutamente contra tais produtos, outras usam sem medo de ser feliz. Vou colocar aqui meu ponto de vista…
Nada contra os contratipos. São uma boa opção quando a pessoa deseja muito o perfume e não está abonada o suficiente para adquirí-lo. É a democratização do perfume, minha gente! Mas aí mora o perigo: existem contratipos de qualidades terríveis, é preciso tomar cuidado e investir em marcas mais conhecidas para não transformar seu sonho de perfume no maior dos pesadelos ou até em uma reação alérgica dermatológica ou respiratória.
O que eu tenho contra tais produtos é quando eles são desonestos e dissimulados com seu público. Explico: tem muita marca famosa que faz perfumes “inspirados” e não assume nem sob tortura. E a pessoa vai lá, inocentona, e paga quase 100 pila por um perfume que de original não tem nada, é ”inspirado” em uma obra já existente no fantástico mundo dos “importados”.  Isso na minha opinião é omitir informação do consumidor. Em outras palavras, é ser desonesto.
Prefiro marcas que deixam bem claro que suas fragrâncias são contratipos. Não cito nomes, mas existem marcas que até mesmo divulgam catálogos em que dizem: “perfume nº XX – referência: D&G (a exemplo)”. Dignidade e transparência com o consumidor. Ponto pra elas!
Pessoalmente, gosto da marca Paris Elyseés (não, não ganhei nada pra falar dela aqui). São perfumes de boa qualidade, bem parecidos com os originais, com boa fixação, preço bom e vidros até que bonitos. Cumprem o que prometem sem falsidade ideológica. Confesso que já corri e às vezes ainda corro para eles quando PRE-CI-SO matar as lombrigas de um perfume novo. Aliás, comprei um ontem, bem bonzinho…
Falsificação
Diferente de contratipo. Enquanto o contratipo imita só o cheiro do original, a falsificação imita a embalagem, o nome, a cor e as características secundárias do produto para se passar por original. Já o cheiro fica em segundo plano…
Quem já andou pela região da rua 25 de março aqui em na região central de SP já deve ter visto ambulantes com carrinhos cheios de perfumes embalados naquelas bandejinhas de frios de isopor (sério gente!) cobertos de plástico filme. Então, vidros originais, líquido vindo sabe-se lá de onde. Ouvi dizer que tais vidros autênticos são comprados ou trocados por utilidades domésticas, enchidos com qualquer colônia e vendidos com a premissa de serem originais.
E não é só aqui, olha só esse vídeo mostrando tal fraude em outro país da América Latina:
Temos muitos exemplos de falsificações de perfumes e diversos produtos cosméticos, e devemos sempre nos lembrar dos riscos que tais produtos podem trazer para nossa saúde.
A falsificação pode ser grosseira e pode ser de alto nível, deixando em dúvida até mesmo o mais habituado comprador de perfumes. Mas acredito que o alvo de tais picaretas sejam os compradores eventuais, aqueles que compram de vez em quando e são seduzidos pela possibilidade de ter um perfume “importado” por um valor módico.
 Já vi falsificações de todos os jeitos: perfeitas, tanto que nem eu acreditei que eram falsas, só quando cheirei o produto mesmo – e comprei em um site americano especializado, um dia conto a história aqui – e já vi aquelas com embalagem errada, com nome escrito errado (já vi Ferrary, Bulberry, Anjel, Jadorê, Doce&Cabanna – estou esperando pra ver o AnjoDemônho e o Cocô Chanel, kkkk).
Infelizmente, enquanto existirem consumidores para tais produtos, as falsificações continuarão por aí.
Nesse caso, prefiro ficar sem perfume do que usar um Doce&Cabanna.
Veja aqui excelente post sobre como reconhecer um perfume falsificado:http://perfumesbighouse.blogspot.com.br/2012/03/falsificado-ou-nao.html
Anúncios

31 comentários sobre “Contratipos e Falsificações

  1. Quando comprei Noa EDP no eBay eu briguei com o vendedor. Achei o perfume tão ruim que jurei ser falsificado. Só quando adquiri o mesmo em outra loja percebi que o perfume era daquele jeito mesmo (e muito diferente de Noa EDT). 😛

    Uma vez uma cliente reclamou de um Fantasy que vendi. Eu tinha comprado em um site gringo famoso. Primeiro ela reclamou do frasco, mas como as embalagens e cores do EDT, do EDP e dos diferentes tamanhos são mesmo diferentes, achei que ela estivesse equivocada. Depois ela reclamou muito do cheiro. Até hoje acredito que o frasco era verdadeiro, mas a dúvida da cliente me fez desconfiar de tudo. 😦

    É realmente um assunto polêmico. E quando a gente pensa demais nisso corre o risco de desconfiar de todo mundo e não comprar mais nada que não seja na loja própria marca. Ainda bem que meus perfumes favoritos não são tão populares, diminuindo a probabilidade de falsificação.

    ——————–

    Aqui em Goiânia a marca de perfume mais falsificada no comércio de rua é do Brasil: Natura. Com tanta consultora oficial, não entendo como tem gente que compra perfume no isopor. E o preço nem é tão mais barato assim. o_O

    Nesse caso noto um erro da própria empresa Natura: ela proíbe as consultoras de exporem seus produtos, sob o risco de perderem o direito de revender. Algumas ainda se arriscam, mas a maioria prefere acatar a decisão. Acho isso um grande erro. Se as consultoras estivessem mesmo livres para expor seus produtos para pronta-entrega em feiras e lojas, seriam tantas que os falsificadores não teriam esse nicho.

    ——————–

    Quanto aos contratipos e imitações, concordo com você: prefiro as empresas que não escondem suas referências olfativas.

    • É, esconder as referências olfativas é muita desonestidade. Reparei realmente que o grande alvo das falsificações no comércio de rua são Natura e Boticário. Concordo sobre tal erro da Natura, tentando evitar perdas acabam perdendo… Muita gente não sabendo diferenças entre EDP e EDT acaba achando que são falsificações, é falta de conhecimento mesmo. E todos estamos sujeitos a cair no conto do vigário e adquirir um falsificado, mesmo das melhores fontes…

  2. Já usei contratipo melhor do que o original.

    Sobre falsificação, sem comentários. No mais, não creio a pessoa não saiba que tá levando gato por lebre quando compra os perfumes das bandejinhas de isopor, viu? Não é possível!

  3. É, realmente as falsificações estão tomando conta de muitas feiras e sites que vendem os famosos “originais” a preço muito abaixo do praticado no mercado. Graças a Deus trabalho em uma empresa que faz questão de monstrar que nossos perfumes e fragrâncias tem apenas referência olfativa com os importados, deixando assim o cliente ciente que estará levando um perfume de qualidade e garantia de bem estar, e bem claro que é um produto nacional com a mesma quantidade de essência, e a semelhança vai até aí.

    Como disse, é preciso realmente desconficar de valores muito abaixo dos preços de mercado em produtos que se dizem originais.

    • Sem dúvida, preço muito abaixo do mercado é para gerar desconfiança mesmo! Ainda bem que a empresa em que você trabalha é honesta e tem a dignidade de não tentar “passar a perna” no consumidor, como tantas famosas por aí fazem…

  4. Ótimo, Diana! Mesmo polêmico, esse assunto precisa ser debatido. E, apesar de o alvo ser como você disse os consumidores eventuais, até mesmo os que se julgam conhecedores, como eu (kkkk) estão sujeitos a “cair nesse conto”; e o que é pior, sabendo que adquirimos em loja “séria”. Assumo, eu já caí – uma vez – na farsa do CK One. O que fiz? Voltei no dia seguinte e soltei o verbo! Sem baixaria, mas como muito conhecimento de causa e informação jurídica. Resultado: “ah, senhor, pedimos mil desculpas, esse “problema de fragrância” (o tal era álcool puro ou sei lá o quê!) será relatado ao fabricante…”; “o senhor deseja a troca pela mesma edt?” É claro que não! Na dúvida, me vê aí um Ferré (esse pelo menos vinha todo lacrado e selado pela RR).
    Acho válido sim os contratipos. Por que não? Alguns são bem bonzinhos, como Number One (CK One) e o Acrópole (L’Eau D’Issey). O único perigo são os frascos, os originais são duzentas vezes mais resistentes, kkkkk.
    A propósito, vocês conhecem o Chrome Legend e o Bright Visit for men , de Azzaro? O que acharam? E de Givenchy o que recomendam?

  5. Trabalho com Perfume Contratipos já ha alguns anos, tenho uma boa clientela, e amei seu post porque realmente é dessa forma que trabalho. Todos os meus perfumes tem seu numero e sua inspiração e ao iniciar uma venda, começo sempre perguntando qual o perfume preferido da cliente e explicando o que é o contratipo. Em meu Blog http://applebluecontratipos.blogspot.com.br tem vídeo e matéria escrita explicando sobre o Contratipo. E como você mesmo disse, ele é uma excelente opção para quem tem bom gosto mas não pode desembolsar uma grana alta num perfume importado. Meu trabalho é artesanal, e como sou eu mesma que fabrico tenho cuidado especial com testes dermatológicos e origem das essências. Trabalho com os mesmo revendedores ha anos, confiança! A maior preocupação que tenho é com a fixação. Por ser quase exclusivo e sob encomenda mantenho uma concentração de essência máxima em cada frasco para aumentar a fixação. E já ouvi, com muito orgulho!, que meus perfumes duram mais que alguns originais! Perfumes são sem duvida a marca registrada da nossa personalidade. Amo muito!

  6. Diana, por acaso umas dessas marcas “famosas” que não se assumem de nenhuma forma, que seus produtos são contratipos é a “Pra Cima (em Inglês)”???????
    Gostaria de saber, se mesmo a matéria-prima sendo da industria original que fabrica o óleo essencial das grifes, isso é classificado como Contratipo???
    Adorei seu blog e suas explicações!!!
    Beijos,
    Diego

    • Diego, não estava me referindo a ‘pra cima’ não. Pelo que já ouvi da marca, eles dizem umas coisas absurdas, tipo ‘que o perfume deles é sem álcool’. E acho muito caro pro que oferecem. São contratipos sim, mas o problema não é esse. É como eles tentam ‘iludir’ ou vender algo que não condiz com a realidade pros clientes. Não sei responder sua pergunta não, mas acho que a questão não é a matéria prima, e sim o resultado, se o perfume ‘imita’ outro já renomado. E será que é fácil conseguir as mesmas essências das marcas? Acho que não, muitas usam essências exclusivas até. Obrigado pelo elogio e volte sempre, Diego! Abraços!

      • Diana, eles falam que não tem ÁGUA na fórmula deles, não álcool. Isso é mesmo possível?!
        Ah, sobre “conseguir as mesmas essências das marcas” eu vi que na verdade eles pegam na produtora original sim, isso é verdade, mas a essência deles é uma espécie de “essência 99% parecida” com as das grifes…E é a mesma fábrica produz!!!! :O
        Achei genial e ao mesmo tempo uma safadeza! hahaha
        Obrigado pelo blog. Abriu minha mente!
        Beijosssss

  7. Diana, retirei um trecho de uma resposta de um site de reclamações, onde a empresa de uma marca de Contratipos se defende de acusações de ser contratipo. Por questões óbvias, mudei os nome para empresa “X” e produtora “M”.

    Gostaria de perguntar se isso que eles dizem abaixo é o que acontece com empresas de contratipos?????? Abaixo segue o texto:

    “Os perfumes comercializados pela “X” não guardam qualquer vinculação com as marcas de perfumes importados. Na verdade, a referencia, quando feita, apenas denota uma aproximação olfativa do perfume “X” com o perfume importado. Não existe qualquer pretensão na fabricação de perfumes idênticos ao da marca importada, mesmo porque, para isso, necessariamente deveria se utilizar a mesma fórmula, o que é vedado pela legislação.

    Quando as indústrias de perfumaria fabricam uma nova fragrância, os desenvolvedores misturam várias substâncias aromáticas de um leque de cerca de sete mil existentes, de acordo com uma orientação olfativa determinada, chegando-se, então, a determinada fragrância. Acontece que, durante o processo de fabricação, é natural o nascimento de essências muito próximas às existentes e já consolidadas no mercado. Todavia, trata-se apenas de uma aproximação olfativa, cujo critério de avaliação, além de técnico, é subjetivo, razão pela qual que nem todos podem achar os aromas parecidos. Os desenvolvedores de perfumes combinam fragrâncias artificiais e naturais, em diferentes proporções, que, ao serem combinadas com demais insumos, criam um novo perfume comercial, podendo ou não ser similar a um já existente.

    Dentre as fragrâncias desenvolvidas pela fabricante “M”, empresa francesa internacionalmente reconhecida, de onde a “X” adquire as essências, naturalmente surgiriam dentro de uma tendência olfativa algumas essências que apresentam combinação de notas olfativas iguais ou similares às de suas inspiradoras. Não se trata, portanto, de processo de imitação, mas similaridade entre as fragrâncias, o que é perfeitamente aceitável e estritamente legal.”

    Me ajude! Beijos

    • Olha Diego, achei a resposta da empresa honesta por afirmar que não comercializa produtos ‘originais’, de grandes marcas internacionalmente reconhecidas, etc. A questão do contratipo pra mim fica clara, os responsáveis pela fabricação da fragrância usam essências e as combinam pra que o produto tenha semelhanças com perfumes já conhecidos e estabelecidos no mercado. Pra mim o contratipo é isso, perfume nitidamente inspirado em outros já existentes.
      Na parte “Acontece que, durante o processo de fabricação, é natural o nascimento de essências muito próximas às existentes e já consolidadas no mercado”, me pergunto: isso não é intencional?
      Agora, se os produtos dessa marca têm qualidade, se não provocam alergias… só comprando pra saber! Bjos!

      • Diana, eles são bons! Eu uso e recomendo! Como você mesma diz: Contratipos são boas opções para quem não pode/quer pagar caro para um de grife.
        Obrigado pela análise. Cada dia mais, leio o seu blog.
        Beijos

      • Com certeza, os contratipos tem a ‘beleza’, vamos dizer assim, de levar perfumes desejados aos que não querem/podem pagar por um perfume mais caro… E por favor, continue lendo o blog, é um prazer! Abraços!

  8. Diana, o seu Blog é ótimo.
    Você poderia me indicar um fornecedor idôneo onde posso adquirir as essências e demais componentes para fabricar um contratipo de ótima qualidade?
    Obrigado
    Herio

  9. Olá. Se´ra que encontro alguma loja física na Capital de SP para comprar contratipos? Preciso urgentemente e não posso esperar chegar pela internet. Alguma indicação?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s