Byblos, Byblos

Azul! De embalagem e de alma! É um perfume azul! Da cor do mar. Embora Byblos seja um exemplar da família olfativa floral frutal, acho que ele é um bom exemplo do que eu imagino que deva ser um perfume inspirado na Itália e na região Mediterrânea. 

Foi criado em 1990 por Ilias Ermenidis, para a marca italiana Byblos.

Tem aquele efeito “assabonetado”, que tantos amam e tantos odeiam. É delicado, mas não    de pouca sillage e fixação. Suas notas frutais são “abafadas” pelo rico buquê floral (seriam as culpadas a íris e a violeta?) e possui ainda um “ar” fresco, marítimo, costeiro. 

Notas de saída: abacaxi, maracujá, cassis, mandarina, cássia, pêssego, grapefruit, margarida, bergamota.

Notas de coração: mimosa, lírio, íris, gardênia, violeta, orquídea, jasmim, heliotrópio, ylang-ylang, rosa, lírio-do-vale.

Notas de fundo: almíscar, pimenta-preta, framboesa, vetiver.

Byblos para mim é uma visita a uma farta e variada floricultura! Lá existem algumas gramíneas e heras que dão uma leve nuance verde ao buquê e o torna menos doce e melífluo. Deve ser o vetiver e a pimenta…

As notas frutais estão presentes, principalmente o maracujá e o cassis. Sinceramente, não sinto o abacaxi. O curioso é que a nota de saída que mais percebo é a margarida! Fresca, pura, bucólica! 

As notas florais são bem mescladas, mas o destaque fica com a rosa, o lírio e o ylang-ylang. Gostaria que tivesse o heliotrópio mais pronunciado, para dar uma nuance mais calorosa e cremosa ao perfume. Mas Byblos é assim: fresco e denso ao mesmo tempo. Tem algo de maresia e algo de campestre!

Aos que admiram florais levemente adocicados e de longa duração, Byblos é o paraíso!

E é isso que imagino de um perfume italiano: rico, cheio de notas exuberantes, um misto de inocência e malícia. Fresco porém intenso. Nada dessas águas de colônias com cheiro de limonada que dizem por aí serem a cara do Mediterrâneo…

Uma curiosidade: Biblos (βύβλος) é o nome grego da Fenícia, era conhecida pelos antigos egípcios por Kypt, Keben, ou Kepen.

Aparentemente, os gregos chamaram-lhe Biblos porque era através de Gebal que o byblos (βύβλος “o papiro egípcio”) era importado para a Grécia. 

Biblos situa-se na costa mediterrânea do atual Líbano, a 42 quilômetros de Beirute. É um foco de atração para arqueólogos devido às camadas sucessivas de destroços resultantes de séculos de habitação humana. 

                

Anúncios

3 comentários sobre “Byblos, Byblos

  1. mas sabe q eu acho q tem mesmo algo com bíblia? pq ‘bíblia’ é coleção de livros e se byblos é o nome do material em que os primeiros livros foram escritos, o papiro…

    enfim, adorei a cor e adorei as notas e agora quero um pra mim tbm! iahaihaia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s