Anosmia (livrai-nos deste mal…)

Eis nosso maior pesadelo! Mas afinal, o que é a Anosmia?

É a ausência total de olfato. Ou seja, quem tem anosmia não sente cheiro de nada – e tem o paladar comprometido, já que a língua percebe só cinco sabores (doce, salgado, azedo, amargo e unami, mais conhecido como aji-no-moto). Assim, o anósmico não pode diferenciar um café sem açúcar de um purgante, já que os dois são amargos.

O otorrinolaringologista Richard Voegels explica que o distúrbio pode ter origem genética, ser causado por problemas psicossomáticos, traumas na cabeça, cirurgias nasais ou por doenças como rinites e sinusites.

De que forma isso acontece? Por lesão no nervo olfativo, obstrução das fossas nasais ou outras doenças, como por exemplo, uma grave infecção brônquica. Segundo pesquisadores, existem algumas maneiras comuns de perder o sentido do olfato: uma doença crônica dos seios nasais, uma infecção viral, a inalação de algo tóxico ou um ferimento na cabeça.

Dentro de seu nariz, há um agrupamento de células chamadas neurônios olfatórios. Esses neurônios possuem receptores de odor, que captam as moléculas minúsculas lançadas pelas coisas (como uma laranja recém-descascada, um saco de pipoca, uma flor). Os neurônios, em seguida, passam as informações para o cérebro, que interpretam o cheiro.

Diferentemente da maioria dos nervos, as fibras nervosas olfativas do cérebro são continuamente substituídas, assim, as pessoas podem, ocasionalmente, recuperar o sentido do olfato conforme novas fibras crescem.

Os médicos alertam que a falta do olfato pode ser perigosa. Os anósmicos não iriam notar um vazamento de gás, o cheiro de comida estragada ou o cheiro de fumaça, por exemplo. Muita gente joga comidas fora da geladeira simplesmente se suspeitam que estão lá há muito tempo. A higiene pessoal também é uma grande preocupação para alguns.

Mas o maior efeito é com certeza sobre a percepção do sabor dos alimentos. Isso cria dificuldades sociais para as pessoas.

Os cheiros atingem os neurônios olfativos ou através de suas narinas, ou através de uma via ligando o céu da garganta a seu nariz. Se essa segunda passagem está bloqueada, as pessoas são incapazes de captar odores e, consequentemente, sabores.

Além da anosmia, outros problemas olfativos são fantosmia (sentir cheiros inexistentes), hiperosmia (olfato ultra-sensível), hiposmia (anosmia parcial) e presbiosmia (perda do olfato comum na velhice).

Apesar de algumas vantagens (quem não sente cheiro não se incomoda quando um flatulento pega o mesmo elevador que ele), a anosmia pode causar problemas graves, que vão de acidentes com gás ou comida estragada até depressão e distúrbios alimentares, causadas pela perda do paladar.

Fontes: http://hypescience.com/anosmia-a-completa-falta-do-senso-de-olfato/

http://super.abril.com.br/saude/olfato-anosmia-444709.shtml

 

 

Anúncios

4 comentários sobre “Anosmia (livrai-nos deste mal…)

  1. Nossa, Van, que história triste… Seis meses é de matar! Entendo que vc tenha desenvolvido tal compulsão alimentar, a esperança de sentir algum sabor leva a isso mesmo. Puxa, se quando fico gripada e isso acontece 2 ou 3 dias fico no maior desespero imagina 6 meses… obrigada por dividir essa experiência conosco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s