A História do Dia dos Namorados e algumas simpatias perfumadas (vai que ajuda né?)…

Tudo leva a crer que a comemoração do Dia dos Namorados seja uma lembrança dos antigos festivais de fertilidade das religiões pagãs, chamados Lupercália, comemorados na Roma Antiga em honra ao Deus Lupercus, protetor dos rebanhos e pastores, juntamente com a Deusa Juno.
Em 494, a Igreja Católica proíbe a realização desses festivais, instituindo o Dia de São Valentim, padre romano morto, em 270. A partir daí, esse santo passou a ser considerado o protetor dos namorados e da fertilidade.
Na Grécia e Roma antigas, bem como em outras civilizações, os casamentos eram arranjados pelos pais dos noivos, visando a manutenção dos bens. O amor romântico e consciente começou a se manifestar no início do Renascimento, quando as pessoas começaram a pontuar o significado maior de uma vida a dois. Uma das primeiras expressões de histórias românticas que contrariaram o desejo dos pais foi a de Romeu e Julieta.
Outra história verídica foi o amor de Abelardo e Heloisa. Pierre Abelard, nascido em 1079, filósofo e teólogo, ensinava na Catedral Escola de Santa Genoveva quando conheceu Heloise. Sobrinha do Bispo Fulbert. Abelardo e Heloisa vivenciaram um grande amor e tiveram um filho. O homem foi castrado, tornando-se monge e ela enclausurada em um mosteiro. Mantiveram correspondência por muitos anos e suas cartas de amor foram consideradas uma das grandes obras da literatura universal.
Em Portugal, assim como em muitos outros países, comemora-se no dia 14 de Fevereiro, o Dia de São Valentim. A história do Dia de São Valentim remonta a um obscuro dia de jejum tido em homenagem a São Valentim. A associação com o amor romântico chega depois do final da Idade Média, durante o qual o conceito de amor romântico foi formulado.

1962.6.7 chocolate lacta dia dos namorados2O bispo Valentim lutou contra as ordens do imperador Cláudio II, que havia proibido o casamento durante as guerras acreditando que os solteiros eram melhores combatentes. Porém, ele continuou celebrando casamentos, apesar da proibição do imperador. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens lhe enviavam flores e bilhetes dizendo que ainda acreditavam no amor. Enquanto aguardava na prisão o cumprimento da sua sentença, ele se apaixonou pela filha cega de um carcereiro e, milagrosamente, devolveu-lhe a visão. Antes da execução, Valentim escreveu uma mensagem de adeus para ela, na qual assinava como “Seu Namorado” ou “De seu Valentim”.

No Brasil, o Dia dos Namorados surgiu com uma campanha publicitária de João Dória da agência Standard Propaganda para a antiga Loja Clipper, a fim de melhorar as vendas de junho que estavam fracas, criando o slogan:
“Não é só com beijos que se prova o amor”. E desde então o Dia dos Namorados é comemorado na véspera do dia de Santo Antonio, chamado de Santo Casamenteiro e então o costume popular de fazer simpatias.

Deixo claro: tais simpatias estão aqui a título de curiosidade, o blog não faz apologia a qualquer tipo de religião.

Que tal então umas simpatias cheirosas pro Dia dos Namorados?

BANHO DE ATRAÇÃO
Ferver 1 litro de água, desligar o fogo e colocar:
7 pétalas de rosa vermelha (símbolo da paixão)
3 gotas de óleo essencial de sândalo (afrodisíaco)
2 cravos da Índia (afrodisíaco)
Deixar ficar na temperatura do corpo, coar e jogar do pescoço para baixo após o banho.

P/ AQUELE QUE SOMENTE “FICA” FORMALIZAR A RELAÇÃO
Retire 3 espinhos de uma rosa vermelha e coloque dentro do perfume que você usa e que a pessoa gosta. Peça para Santo Antonio remover os obstáculos:
“Se for para a felicidade de ambos”.
Use o perfume sempre que estiver com a pessoa.

PARA CASAR RÁPIDO OU TER HARMONIA NA UNIÃO JÁ ESTABELECIDA
Quem deseja se casar logo ou quem quer harmonia no casamento deve comprar no dia 13 uma imagem de Santo Antonio e dedicar a ele três rosas vermelhas, três rosas cor-de-rosa e uma rosa branca. No botão de cada uma delas, passe um pouco de mel.
Se a pessoa estiver solteira, durante sete dias deverá borrifar o seu perfume preferido na estátua, deixando assim o santo feliz por estar sendo tratado com carinho. Se a pessoa já for casada, deverá borrifar o perfume preferido da pessoa amada.
Após sete dias, o que restar deve ser colocado em um saco plástico para descarte, prestando atenção para não misturar com o restante do lixo da casa. Ao jogar fora, deve agradecer à Mãe Natureza.

Anúncios

2 comentários sobre “A História do Dia dos Namorados e algumas simpatias perfumadas (vai que ajuda né?)…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s