Nirmala – Molinard, por Jernê Knowles

Tô ficando mal acostumada! Segunda sexta-feira que temos aqui belíssima resenha do queridíssimo amigo Jernê Knowles. Tudo assim, superlativo! Ele merece!

“Contam-se muitas curiosidades sobre a fragrância Nirmala de Molinard, mas a que mais prendeu minha atenção foi a que, a mãe de Thierry Mugler o usava, e a partir de então décadas e décadas mais tarde o designer de moda e perfumista inspirado pelo aroma característico de sua adorável mãe, cria o temível e ilustre Angel para o público que lhe venera. Afirmam fontes seguras que a mãe de Mugler era a mulher mais elegante de sua cidade, então por aí dá para se imaginar a excelentíssima qualidade da fragrância. Não consigo acreditar que Nirmala de Molinard foi lançado em 1955, pois é tão moderno, atual e na medida, que a imaginação entra em dúvida ao saber sua real data de lançamento.
Fico a imaginar que talvez o próprio já tenha até passado por reformulações e me perco no devaneio de pressupor como seria ele logo no início. Nirmala abre bem frutal com notas evidentes de Mangas recém-colhidas e ainda com cascas misturadas a um leve cítrico de Tangerina, e doses encabuladas de Passiflora (lembra muito o “dry down” de uns cosméticos para o rosto da marca Natura) que permeiam essas outras duas notas numa tecelagem embevecida causando uma abertura tão aconchegante que é meio impossível não virar os olhos de emoção ao senti-la. Seu coração é bem mais a cara de Angel, mas sem a provocação (in) dispensável de peso que Angel causa, pois em Nirmala e sua forma elegante de ser é perceptível a presença de Jasmim e mais flores com toques levemente apimentados que dão uma esquentada sensacional na fragrância; ainda em seu coração é perceptível as Mangas só que de forma cremosa e aveludas. Na sua base a gente percebe a grande criatividade que é a fragrância, ao se deparar com o Almíscar refinado, o Sândalo bem comedido, as gotas de Baunilha aquecidas pelo sol e a Tonka em sua melhor forma, todas misturadas às notas ainda mais intensas de Mangas e brisas florais que suavizam o que poderia até mesmo dar errado. Nirmalia não tem grande sillage, mas fixa o suficiente para causar um bem estar profundo em quem o usa. Na minha concepção é uma excelente fragrância por ser refinada, fácil de usar, atemporal, compartilhável, criativa e única em sua forma de evoluir.”
Nirmalia - MolinardJernê, mais uma vez obrigada! Beijos e venha sempre, o blog é seu!
Anúncios

2 comentários sobre “Nirmala – Molinard, por Jernê Knowles

  1. Mais uma vez me sinto honrado em poder ler algo dos nossos escritos aqui em seu belíssimo blog, amiga Diana, estou sem sempre sem palavras diante de vc… Gostei demais da interação entre texto e imagem que vc propôs aí acima! Bjs 1000 e $uce$$o sempre pra nós dois! [risos]…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s