Pra não falar que não falei das flores…

Imagem

ROSA

A rosa – Rainha das Flores – era muito valorizada na época das antigas civilizações persa, egípcia, hindu, grega e romana. E ainda é nos dias de hoje. A palavra rosa origina-se da palavra grega RODON, que significa VERMELHO.

Na mitologia grega, a cor vermelha das rosas vem do sangue de Adonis, jovem de grande beleza que despertou o amor das deusas Afrodite e Perséfone. Zeus determinou então que elas “dividiriam” o jovem, a partir daí associado ao ciclo de morte e fertilidade, pois passava parte do ano no submundo com Perséfone. Ferido por Ares, deus da guerra e amante de Afrodite, seu sangue tingiu as rosas. Outra versão do mito diz que Afrodite, que corria por entre os bosques para socorrer o seu amante, o jovem Adonis, feriu-se e o sangue que escorria de suas feridas coloriu as rosas brancas de vermelho. 

Em Roma as rosas eram usadas em guirlandas decorativas, em banhos perfumados e produtos de perfumaria. No antigo Egito, Cleópatra usou do poder afrodisíaco das rosas para conquistar Marco Antônio. A Imperatriz Josefina, esposa de Napoleão Bonaparte, cultivava dezenas de espécies de rosa em seu castelo, na França.

A rosa damascena é cultivada na Bulgária desde o século 16 e as flores vermelhas, colhidas manualmente ao raiar do dia, produzem um óleo marrom-amareladas, sendo necessárias cinco toneladas de pétalas desta rosa para se obter um quilo de óleo essencial, destilado a vapor. É o óleo de rosas mais fino e caro do mundo.

A rosa centifolia é cultivada no Marrocos, na França, na Argélia e no Egito. Produz um óleo essencial mais barato, necessitando cerca de duas toneladas das rosas cor-de-rosa para se conseguir um quilo do absoluto (óleo amarelado extraído por solventes, não um óleo essencial puro).

Outras espécies de outros locais do mundo também fornecem bons óleos, mas a rosa centifolia e a rosa damascena são as duas principais. Índia, Turquia, Rússia são outros países produtores de rosa. Na Índia, se costuma destilar uma quantia de pétalas de rosas e com a água resultante destilar rosas frescas mais umas duas vezes, fazendo render cerca de dois litros e meio de attar de rosas. De acordo com a origem, pode-se imaginar o preço final de suas preciosas gotas.

Infelizmente, devido aos altos preços, é muito comum se adulterar os óleos ainda na produção, misturando óleos de primeira destilação com óleos da segunda, terceira ou até quarta destilação.

 Fonte: http://www.aromalife.com.br/index.cfm?uPag=Textos&ID=33

Anúncios

5 comentários sobre “Pra não falar que não falei das flores…

  1. Sou uma apaixonada pelas rosas,todo produto que especificamente as contem eu logo quero,o odor delas é finíssimo e muito feminino,como não gostar?!
    Estou amando seu blog,está cada vez mais rico e trazendo sempre informações preciosas p/ gente,continue assim…

  2. Faço minhas as palavras de Mailen, seu blog está super erudito, Diana! =)
    A rosa foi redescoberta na década de 2000 e está firme e forte na atual. Chloé New, Parisienne, Trésor Midnight Rose, Stella, L’eau d’Issey Florale são alguns dos perfumes destinados às moçoilas phynas que querem fugir da onda gourmand.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s