Gold Sugar, Aquolina

Aquolina… a rainha do açúcar! Outro dia estava pensando: muita gente acha que seus perfumes são juvenis, até mesmo de apelo infantil por abordarem uma perfumaria extremamente doce, extremamente gourmand. Descobri que não acho isso. Na verdade, acho que a Aquolina é quase conceitual, buscou um filão do mercado que tem muitos admiradores e com sua doçura, atingiu (e apaixonou) várias faixas etárias. Eu, a exemplo, que estou prestes a completar 34 anos e sou fã de todos perfumes da marca que tive oportunidade de conhecer.

Aliás, isso é uma questão estranha e polêmica. Vamos pensar na Barbie. Todo mundo culpa o conceito da bonequinha magricela de edificar um ideal de beleza inatingível para as mulheres, desde garotinhas. Então somos todas tontas, fúteis e influenciáveis pelo aspecto de um brinquedo pernalta e que fica com o cabelo medonho após o primeiro contato com a água ou com um simples pente? Faz favor. Os meninos não, podem brincar com seus bonecos do He-Man e do Max Steel, mas como eles tem estrutura de personalidade beeem melhor do que a das garotas, sabem que  não é necessário se parecer com os bonequinhos surrealmente bolados e poderosos para serem socialmente aceitos e terem sucesso na vida… Se for para querer ‘ser’ influenciada um brinquedo, escolho o Optimus Prime. Bem mais legal do que a magriça Barbie…

Barbie depois do dia de labuta gente como a gente!

Não acho que me infantilizo ou volto a fase oral por usar um perfume capaz de provocar cáries. Nem fico querendo viver no mundo rosa da Barbie. Que por sinal, deve ser um tédio… E o Ken… bom, é o Ken.

Tudo isso porque uma pessoa de meu convívio social disse que um certo perfume da marca parecia ‘coisa da Barbie’…

Viagens à parte, vamos ao Gold Sugar! Doce? Sim, muito! Mas não tanto quanto os anteriores da marca.

O conceito é semelhante: provocar salivação, despertar gula! Mexe com os sentidos, estimula o paladar!

Foi criado em 2013, vem em um chamativo frasco dourado! Logo depois da borrifada, senti uma avalanche de notas doces e cremosas que logo se tornam menos invasivas e permitem a passagem do neróli e de outra nota floral que eu acredito ser jasmim. Tem algo cítrico, mas é breve e só serve para ‘empurrar’ mais pro fundo as notas dulcíssimas que aparecem logo na abertura.

Mas olha, é flor enfeitando confeitaria, viu? Logo aparecem as notas gustativas do creme burlee, do caramelo (de cobertura levemente viscosa de pudim, nada de bala toffee), do creme (daqueles de rechear bomba). O coco – era o que me preocupava – é discreto, cremoso, quase cheiro de manjar! Tem algo de tropical sim, mas nada invasivo, se mistura bem entre as demais nuances gourmands e completa a receita de tão tentadora receita! Depois de algumas horas deixa as notas de madeira doce e levemente especiada. Antes de eu adquirir, ouvi que tinha cheiro de leite. Não tem não.

O que tem de diferente do controverso Pink Sugar? Projeta menos, fixa menos, enjoa menos. É um perfume confortável, delicioso em dias de temperaturas amenas!

Notas de saída: neróli, laranja, mandarina.

Notas de coração: notas florais, creme burlee, coco.

Notas de fundo: almíscar, sândalo australiano, creme.

Enfim, sigo admirando e salivando perante o conceito da perfumaria Aquolina. Me provoca o olfato, o paladar, me faz produzir endorfinas. É um convite eterno para a Casa de Doces de João e Maria…

Imagem da Barbie retirada daqui: http://mulheratenada.blogspot.com.br/

Anúncios

9 comentários sobre “Gold Sugar, Aquolina

  1. Recebi o meu há pouco. Tenho que vasculhar um sentimentalismo juvenil em mim para gostar dele. Meu lado infanto-juvenil gosta,mas prefiro o cheiro de frutas vermelhas ao cheiro de manjar de coco com calda de caramelo do gold sugar
    resenha diferente! rs…gostei! beijo

  2. Tentei gostar de gourmands mas não rolou… para mim não dá, me dão morredura. O perfume mais “gourmadzinho” que tenho é o M de Mariah, mas as notas doces são disfarçadas pela gardênia e incenso. Tentei o Blue Sugar e o Hard Candy… acabei trocando os dois. Sou uma garota floral, não adianta…

  3. Descrição perfeita! Parabéns pela criatividade, sensibilidade e bom senso, não só desta resenha mas de todas as outras que estou lendo! Uso o Gold Sugar tranquilamente, ao contrário do Pink que não me “desce” de jeito nenhum… Um beijo.

    • Muito obrigada, Fernanda! Depois acabei achando que a resenha ficou ‘muito doida’, mas enfim, escrevo com o coração, e é isso que senti ao falar sobre ele! Gosto do Pink, mas com esse calor está encostadinho no fundo do armário… Bjos!

    • Haisa, tem a venda em valores em mais em conta no Ebay e lojas internacionais, como Fragrancenet e StrawberryNet, mas demora pra chegar e tem as temidas taxas alfandegárias. A linha Aquolina toda é bem gourmand, se vc quer um extra doce e ‘comestível’ aposte no Pink Sugar. A Sephora tá vendendo agora!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s