Coccobello, Heeley

Da série ‘Amostras Luxuosas da Andréa Faria’, hoje é dia de Coccobello!

Apesar de estar profundamente curiosa por ele, hesitei em usar porque a nota de coco não é das minhas preferidas. Embora eu já saiba que o coco, quando não trabalhado como um drink tropical – uma pinã colada – até me agrada. Tem uma cremosidade, um quê mineral e orgânico que me instiga.

Coccobello começa falsamente fresco, senti água de coco, clima de praia, ar salgado… Logo essa impressão vai embora e fica o lactônico do leite de coco misturada a um cheiro doce-plástico-emborrachado que me fez pensar em pneus e solas de sapatos que ainda não conheceram o chão. É um cheiro industrial, porém limpo.

E depois vira um spumone de coco aromatizado com fava de baunilha. Calma, não ficou gourmand não! É um spumone de mentira, daqueles que enfeitam a vitrine das sorveterias e confeitarias, é cenográfico! Em nenhum momento Coccobello deixa de lado a nota emborrachada e leitosa.

Aos poucos adquire mais e mais cremosidade, é orgânico, cheiro de pele ao acordar, cheiro de bebê! Coisa louca esse Coccobello! Transite entre o verde, o salgado, o doce, o sintético e o absurdamente natural. Estranho no primeiro contato, mas bem construído e de excêntrica beleza!

Notas de saída: folha de palmeira, gardênia (achei o cheiro emborrachado!)

Notas de coração: coco, baunilha, sal marinho.

Notas de fundo: sândalo, benzoim, cedro.

Anúncios

Um comentário sobre “Coccobello, Heeley

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s