Fame, Lady Gaga

Duas coisas: leiam aqui a fantástica resenha feita pela Vanessa Anjos, do Perfume na Pele. A outra coisa é que não sou fã da Lady Gaga, embora sua excentricidade (midiática ou não) me agrade. Tenho um amigo que diz que Gaga é uma mistura de Madonna com Marilyn Manson, por isso é impossível passar incólume a ela… Mas vou falar do perfume em si, e não do que ele pode representar para seus fãs.

Eis o que é dito sobre o Fame no site da Sephora:

A fragrância foi desenvolvida sob o aspecto de três acordes principais: sombrio, sensual e claro. O acorde sombrio foi inspirado na beladona, ou erva-moura mortal, possuída pelas belezas assombradas desde o século XVIII. Desta escuridão, a fragrância se envolve num acorde sensual de riqueza, com a fusão das gotas de mel, açafrão e néctar de damasco. E por fim, o claro acorde sussurra magnificência. O rica camada floral de tiger orchid e jasmim Sambac personificam a beleza atemporal. Os acordes trabalham juntos para criar uma fragrância de elementos floral e frutado, com o ingrediente estrela inspirado por beladona, nivelando toda a fragrância e fornecendo a Fame sua assinatura como fragrância.

E ainda tem toda a polêmica do que foi dito pela cantora antes do lançamento do perfume: que ele teria cheiro de sangue e sêmen. Tem que o líquido é preto e magicamente fica transparente no contato com a pele! Aí entra a Feiticeira falando: ‘isso não é feitiçaria, é tecnologia’ (lembram dessa, amigos que nasceram nos anos 80/90?).

Tem que o frasco lembra muito as criações do Thierry Mugler. Tem as propagandas com o apelo fetichista do vinil, tem as alucinações liliputinianas  (Milo Manara e sua obra Gullivera mandam beijos, Gaga)!

  

Diz-se ainda que a fragrância não respeita a estrutura piramidal típica dos perfumes por causa da chamada tecnologia de push-pull“, através da qual os ingredientes são misturados para realçar diferentes aspectos de cada nota ao mesmo tempo, sem qualquer hierarquia.

E como se tudo isso não bastasse, o perfume tem notas de beladona, gente! A planta de frutos negros, simplesmente uma das plantas mais tóxicas encontradas no hemisfério oriental! A planta da bruxas!!!

E nem vou comentar sobre o vídeo de divulgação do perfume (que tem 5 minutos e quarenta segundos), que mais parece um filminho de terror surrealista… Quem quiser pode ver aqui.

Enfim, tudo isso para dizer que o perfume promete muito e entrega menos. Por tudo que foi citado até agora, eu estava esperando uma ‘lenda lendária’ no mundo da perfumaria!

Na minha pele Fame começa gritante e escandaloso. Parece licor de cassis misturado com compota de ameixas. Doce, xaroposo, viscoso, artificial. E olha que gosto de perfumes doces, mas Fame soa quase agressivo. Logo aparece o mel, que por incrível que pareça, abranda as notas frutais e torna a doçura de Fame mais agradável. Mas ainda assim com cheiro de xarope, de licor.

Em um segundo momento Fame ‘para de gritar’ e mostra aqui e acolá umas notas florais exóticas, são orquídeas e jasmins! Quem já foi em uma exposição de orquídeas vai se lembrar do cheiro doce-plástico-erótico que elas exalam!

Mas acho que todo o encanto de Fame está na bonita combinação de incenso e mel que volta e meia aparecem e fazem a gente grudar o nariz na pele. E em outras horas juro que senti cheiro de suco de uva!

Sobre o cheiro da beladona, o único contato que tive com a mística planta foi através de uma pomada preta chamada Ictiol, usada para combater furúnculos. Então, nada posso dizer sobre tal olor no perfume…

Fame está longe de ser um perfume ruim e ainda mais longe se ser tudo que a mítica criada em torno dele prometeu.

Acho que é um perfeito produto da cultura pop…

Anúncios

4 comentários sobre “Fame, Lady Gaga

  1. duas coisas (alias 3 🙂

    1ª band aids don’t fix! a tosquice humana-midiática-what ever que é gaganás
    2ª AMO (assim GRANDÃO) sua sacadas à La 80′ 90′ kkkk (não é feitichariaaaa gente como o mundo era mais engraçado não?!)
    3ª o desenho de Gullivera Manara me lembrou as idas a borracharia “só” pra encher os pneus da minha bicicleta aro estrela e olhar pras paredes do recinto kkkkk (borracharia do Valdeki – isso mesmo mesmo “val-de-ki” ! não disse que o mundo era mais engraçado ;D

    • 3 fatos inegáveis! Realmente o mundo era bem mais divertido. Hj tudo é bullying, preconceito, hipocrisia. Prega-se o correto, faz-se o errado. Pena… E que gloriosa a época das borracharias! Aqueles posteres enormes e de gosto duvidoso que faziam os meninos delirar e as meninas se idealizar…
      Imagina o Valdeki, como deve estar desgostoso com o que vê por aí.

  2. Oi Diana, o que achou da fixação? Ganhei uma amostra, e sinceramente, depois de 2 hrs não senti mais nada do Fame. Só reaplicando. Vai ver, foi inspirado naquele ditado de que todos teríamos 15 min de fama, do Warhol…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s