Perfumados fragmentos literários…

Vou tentar colocar com certa frequência aqui no blog partes de obras literárias onde, em meio a narrativa, o perfume ganha destaque. Para inaugurar tal tipo de postagem, começo com um fragmento do clássico “O Retrato de Dorian Grey”, do fabuloso Oscar Wilde:

“E ele, agora, portanto, estudaria perfumes e os segredos de sua manufatura, com o destilar de óleos e aromas intensos e o calcinar de resinas fragrantes do Oriente. Viu que não havia, na mente, estado de espírito sem contrapartida na vida sensual e lançou-se a descobrir as inter-relações verdadeiras, a imaginar o que havia no olíbano que nos deixava místicos; no âmbar, o que revolucionava nossas paixões; nas violetas, o que despertava a lembrança de romances idos; no almíscar, o que conturbava o cérebro; no champó, o que maculava a imaginação; a procurar, insistente, elaborar uma psicologia real dos perfumes e a avaliar as diversas influências das raízes de aroma adocicado, as flores poliníferas, aromatizadas, dos bálsamos aromáticos, das madeiras escuras, fragrantes, do espicanardo que causa náuseas, da hovenia que alucina os homens, e dos aloés que, se diz, são capazes de expelir da alma a melancolia”.

Segundo a biografia, o perfume favorito do Oscar Wilde era o Malmaison da Floris

Sua composição:

Notas de saída: cabnela, cravo (especiaria), limão almafi.

Notas de coração: cravo (flor), rosas, ylang-ylang.

Notas de fundo: cedro, almíscar, baunilha, patchouli.

Precisa dizer que eu queria muito?

Anúncios

10 comentários sobre “Perfumados fragmentos literários…

  1. Floris? Também queria…
    Agora, espicanardo a última vez que li foi nos meus 9 anos lendo livros velhos da minha vó… hahahahah Só sabia que servia pra chá, mas hoje descobri que é capim-limão…
    Olha só nossa sintonia, também estava pensando num projeto meio literário, mas será diferente (quanta diversidade em 2013!)…
    Agora, qual será o próximo livro que você vai colocar?
    Curiosíssima!!!!!!
    Precisa dizer que adorei sua ideia?

    • Nossa, ia pesquisar do espicanardo agora! Capim limão, que delícia!!! Olha, não sei de qual vou falar depois, mas acho que serei óbvia e citarei “O Perfume”, não dá pra deixar ele de fora disto né… obrigada por gostar da idéia, não quero só ficar fazendo resenhas, quero abordar a perfumaria em um todo, com todas suas possibilidades…

  2. Que delícia sua idéia! Tem como não amar?

    Falando nisso, gosto muito da seguinte passagem de uma crônica da minha mega diva Clarice Lispector: “Eu me perfumo para intensificar o que sou. Por isso não posso usar perfumes que me contrariem. Perfumar-se é uma sabedoria instintiva. E, como toda arte, exige algum conhecimento de si própria. Uso um perfume cujo nome não digo: é meu, sou eu. Duas amigas já me perguntaram o nome, eu disse, elas compraram. E deram-me de volta: simplesmente não era delas. Não digo o nome também por segredo: é bom perfumar-se em segredo.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s