Opium Fraicheur d’Orient, Yves Saint Laurent

Você gosta de incenso? Desses de casas de roupas indianas e produtos esotéricos? Eu gosto! E te digo qual meu preferido entre os ‘bons, baratos e fáceis de achar’: o Padmini da ‘Deusa Azul’. Ele é de sândalo com canela e há algum tempo atrás, era mais intenso, os palitinhos tão carregados de essência que ao manipulá-los, suas mãos ficavam exalando o aroma por um bom tempo. Chegavam a ser oleosos… e eu adorava esfregar eles nos braços para ficar sentindo o cheirinho mais tempo…

Tudo isso para dizer que o Opium Fraicheur d’Orient é a versão líquida deste incenso! Como bom filho do Opium, ele é carregado de especiarias, esfumaçado, tem um cheiro doce-profundo que vem de bálsamos e resinas!

Quando digo que é ‘carregado’ de especiarias não estou brincando: tem coentro, gengibre, canela, pimenta-preta. Tem mexerica-cravo quase enjoativa de tão doce! E tem base de sândalo, patchouli, âmbar, mirra e almíscar…

O curioso disso tudo é que mesmo com tanta potência em suas notas olfativas e carregando o nome do Opium, você pode borrifar à vontade: ele é um body mist, não contém álcool em sua formulação. Sua fixação, obviamente, não é tão longa. Exala de forma sensual por umas 3 horas depois vai sumindo da pele. Melhor que muito EDT/EDP atual....  Tal qual vareta de incenso queimando, um prazer breve e inebriante!

Resumindo, que flanker lindo do imponente Opium, esse nascido em 1998! Pena que é tão difícil de achar. Cheguei a pensar que ele é tudo que o Belle D’Opium deveria ser…

Notas olfativas: tangerina,, pimenta, gengibre, canela, jasmim, cravo (flor), coentro, almíscar, âmbar, patchouli, madeiras e resinas (aposto alto na mirra!).

Sumo ritualístico, transita entre o sacro e o profano! Uma auto-oferenda perfumada!

Anúncios

6 comentários sobre “Opium Fraicheur d’Orient, Yves Saint Laurent

  1. eu adoro incensos, aprendi que eles não servem só para perfumar o ambiente, cada um tem uma finalidade, para dormir, ficar mais calma, enfim incontáveis formas de nos valermos desses simples “palitinhos”, o que mais uso é o de mel, que deixa a casa super perfumada, porém tem uma outra finalidade.

  2. Diana, indo contra o que afirmo do meu gosto, nas duas vezes em que provei na pele o Opium feminino tradicional, não me empolguei em comprar. Achei muito pesado, cansativo e com final muito assabonetado (vai que é a reação com a minha pele, aiai…). Mas com sua resenha deste flanker me empolguei…vai que agora dá certo, rs. Conhece as versões EDT e EDP masculinas? São maravilhosas, e totalmente compartilháveis. Vale a pena conhecer. Abs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s